SHARE
cristiano-ronaldo-exalta-selecoes-latinas-enaltecer-conquista-Futebol-Latino-09-01
Foto: Bertrand Langlois/AFP

Em 2002 Cristiano Ronaldo era uma das promessas do Sporting Lisboa, de Portugal e despertou o interesse da Juventus, da Itália. O acordo entre as duas partes seria uma boa quantia em dinheiro para o clube português mais Marcelo Salas para contar com o menino prodígio, porém o chileno se negou a jogar pelo time verde e branco e melou o negócio.

Leia Mais: Estados Unidos pode receber esse ano um dos maiores clássicos do planeta
Zagueiro do Wilstermann é reintegrado após tratamento de lesão

A história foi revelada por Gianni Di Marzio, ex-dirigente de futebol do clube italiano, em entrevista a EFE. Depois de 15 anos, o executivo ainda lamenta o ocorrido.

“Nós acertamos a contratação do Cristiano Ronaldo, mas em cima da hora o Salas não quis defender o Sporting. Não tive o que fazer a não ser desmanchar o acordo”.

“Na época, eu lembro que assisti a alguns jogos do Cristiano Ronaldo e comentei na Juventus que tinha um garoto brilhante”, lamentou Gianni Di Marzio.

Após a frustração entre a troca dos jogadores, o Sporting vendeu o menino prodígio para o Manchester United no ano seguinte por 19 milhões de euros. Em 2009, o time inglês recuperou a grana investida e teve um lucro gigantesco ao vender CR7 para o Real Madrid pela quantia de 94 milhões de euros.