SHARE
Independiente-Libertad-Copa-Sul-Americana-Futebol-Latino-28-11
Foto: Arte Futebol Latino

Uma vitória com a cara do futebol argentino. Na raça e talento, o Independiente venceu o Libertad por 3 a 1 no estádio Libertadores de América e está na decisão da Copa Sul-Americana. Agora, o Rey de Copas espera o vencedor de Junior Barranquilla e Flamengo para saber quem encara na grande final.

O jogo

Como era de se esperar, o Independiente partiu para cima desde os primeiros minutos e tentava encurralar o Libertad no campo defensivo, que se resumia em “chutões” para frente.

Aos 16 minutos o Rey de Copas abriu o placar. Após o árbitro marcar em cima de Barco, o próprio atacante bateu no canto direito de Muñoz e sair para o abraço, 1 a 0.

Enquanto o Libertad tentava assimilar o que acontecia, o time argentino ampliou. Meza avança pela direita e cruzou rasteiro para Gigliotti marcar, 2 a 0.

Abalado com os dois gols sofridos, o clube paraguaio acabou descontando em sua primeira descida. Após cobrança de falta, Alcaráz cabeceou para o meio da área e Cardozo Lucena mandou para o fundo das redes, 2 a 1.

O primeiro tempo era elétrico e o Independiente voltou a ficar com dois gols de vantagem através de Gigliotti. Em novo cruzamento rasteiro para a grande área, o camisa 9 entrou de carrinho e balançou as redes, 3 a 1.

Etapa Final

No segundo tempo a história começou totalmente diferente. Em desvantagem e com a necessidade de marcar um gol, o Libertad resolveu sair para o ataque e pressionava o Independiente preso no campo defensivo.

Em menos de 15 minutos os paraguaios tiveram duas oportunidades claras. Na primeira, Salcedo recebeu livre na esquerda, cruzou rasteiro, o goleiro deu rebote e a zaga tirou no susto. Na segunda, após cruzamento, a bola sobrou novamente para Salcedo, que foi travado dentro da pequena área na hora da finalização.

Como o passar do tempo, o Libertad tentava chegar ao gol de Campaña, mas encontrava dificuldades para ultrapassar a barreira vermelha. Por outro lado, o Independiente apostava nos contra-ataques para usar e abusar da velocidade de Meza e Barco.

Na casa dos 37 minutos o Rey de Copas quase sacramentou a classificação. Em bela jogada individual, Barco deixou cinco adversários para trás, ficou cara a cara com Muñoz e chutou rente a trave do goleiro.

Nos minutos finais, o Libertad teve a bola do jogo com Salcedo. O atacante bateu falta da meia-lua e tirou tinta da trave de Campaña.

  • Aureliano Andrade Castelo Bran

    Vou esquecer tudo se o Flamengo ganhar a sulamericana, quero ver agora, se vão se borrar todos, teste final.