independiente-santa-fe-esta-prestes-a-demitir-guillermo-sanguinetti-Futebol-Latino-10-02
Foto: API

O clima está praticamente insustentável quando o assunto é a permanência do técnico uruguaio Guillermo Sanguinetti no comando do Independiente Santa Fe. Com o revés do último sábado (9) frente ao Tolima por 1 a 0 em pleno El Campín, o próprio torcedor do Santa Fe já entoou cantos pedindo a demissão do treinador charrua.

Leia mais: Com gol olímpico, argentino faz história no futebol mexicano
Ex-técnico do Boca comanda primeira partida em casa na MLS

Já no último sábado, depois do revés, a diretoria do time capitalino se reuniu com Sanguinetti para fazer o primeiro contato sobre o tema, mas parece que a situação não chegou a um desfecho. Logo, um novo encontro está marcado para a tarde desse domingo onde, tudo indica, será acertada a saída do técnico de 54 anos de idade.

As estatísticas dão suporte para que a esperança de dias melhores com Guillermo à frente da equipe pareçam cada vez mais improváveis. Tendo assumido o clube de Bogotá em julho do ano passado, o técnico uruguaio acumula 37 partidas com 12 vitórias, 16 empates e nove derrotas, totalizando um aproveitamento de apenas 37%.

Nas competições que disputou no segundo semestre de 2018, o Santa Fe caiu nas quartas de final do Clausura frente ao Tolima, também nas quartas da Copa da Colômbia diante do Once Caldas e, na Copa Sul-Americana, chegou a semifinal onde foi eliminado por outro colombiano, o Junior Barranquilla.

Nesse momento, os nomes tratados como mais prováveis para assumir o clube são os do argentino Gustavo Costas e do colombiano Wilson Gutiérrez.

Enquanto o primeiro foi multicampeão com a equipe entre 2014 e 2017 que está sem clube desde que deixou o Al-Faiya (Arábia Saudita) no fim do ano passado, o segundo levantou a taça do Apertura com o Independiente Santa Fe em 2012 e também está sem emprego após passar pelo Carabobo.