Foto: Divulgação FIFA

*Por Mônica Alvernaz

Diante de toda a polêmica que se formou envolvendo o jogo entre River Plate e Boca Juniors pela final da Libertadores, foi vez do presidente da FIFA se pronunciar sobre o caso.

Leia mais: Hernan Crespo assume o comando de time argentino
Relembre as edições da Copa Libertadores que foram decididas em campo neutro

Durante entrevista coletiva, Gianni Infantino foi direto ao opinar sobre a realização da partida, mesmo depois de tanto contratempos. “A bola não pode parar. Temos todos que tentar ver como conseguimos condições para jogar”.

Quando questionado sobre o pedido do River de não jogar na capital espanhol, Infantino se mostrou surpreso. “Não sabia, mas a Conmebol deverá tomar uma decisão. A minha opinião pessoal é que sempre se deve jogar”.

Infantino ainda tentou amenizar o campo escolhido para palco da grande final do maior torneio Sul-Americano de futebol. “Eles jogarão em Madri, que é também um pouquinho América do Sul. Mas é preciso que isso seja um antes e depois do futebol”.

Apesar de minimizar a disputa em campo neutro, o presidente da FIFA abordou a questão da violência, que acabou sendo o fator de transferência da partida para fora da Argentina. “Temos um problema de violência no futebol que precisamos erradicar. Temos que trabalhar juntos para isto”.

Após confusões, a final da Libertadores entre River e Boca acabou adiada para o dia 09 de dezembro e será disputada no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri.