icardi-se-aproxima-de-bater-marca-pertencente-a-temporada-passada-Futebol-Latino-17-04
Foto: Alberto Pizzoli/AFP

Depois de breve período onde pareciam estar minimamente se acertando, Mauro Icardi e Inter de Milão (Itália) estão novamente em clima bélico. No último fim de semana, o atacante argentino moveu um processo contra a equipe que detêm seus direitos no valor de 1,5 milhão de euros (R$ 7 milhões).

Leia mais: Chicharito já teria até número definido em novo clube
Ángel Romero marca primeiro gol pelo San Lorenzo e inova em comemoração

O fundamento da ação que foi confirmada em entrevista pelo advogado do jogador, Giuseppe Di Carlo, ao jornal italiano Corriere dello Sport seria de discriminação no trabalho por estar treinando em separado do restante do grupo com direito a horários diferentes do restante do plantel.

Na declaração em questão, Giuseppe diz que vê essa situação como passível de ser o início de uma “reação” dos atletas para as equipes que fizerem o mesmo tipo de procedimento que a Internazionale com Icardi:

“Icardi foi colocado unilateralmente no mercado, mesmo tendo em conta que tem contrato até 2021 e tendo manifestado vontade de respeitar o vínculo. Este tipo de situação é protocolo em muitos clubes, mas pergunto: isto é certo? Este processo poderá estabelecer um precedente para o futuro em termos dos direitos em contratos desportivos. Queremos provar que um jogador, neste caso Icardi, não pode ser colocado de lado assim.”