SHARE
inter-se=-manifesta-sobre-caso-de-machismo-em-sc-Futebol-Latino-24-10
Foto: Reprodução/Twitter

Depois do triste caso onde a repórter Julia Goulart, da Rádio Galera, alegou ter sido ofendida por alguns dos torcedores do Inter que estavam presentes no último jogo do Colorado contra o Criciúma em Santa Catarina, o clube publicou uma nota de total contrariedade a essa atitude.

Leia mais: Com equipe titular, Sport foca no duelo contra o Junior Barranquilla
Futebol uruguaio continua paralisado por tempo indeterminado

Em um comunicado curto, o Internacional informou que aumentará de todas as formas a sua vigilância para que situações desse cunho não ocorram e citou seu famoso slogan de “Clube do Povo” como forma de inclusão e não da prática de preconceito.

Essa não é a primeira vez que a mesma jornalista sofre com esse tipo de problema em partidas do clube de Porto Alegre. Ainda no início de outubro, em jogo da Copa Paulo Sant’Ana entre São José e Inter no Beira-Rio, ela já havia sido vítima de xingamentos e comentários machistas por um grupo de torcedores.

Entretanto, dessa vez, a própria Júlia disse que se espantou quando notou que, dentre as pessoas que a ofendiam, também estavam presentes mulheres e até mesmo crianças.

Confira a nota oficial do Internacional sobre o tema:

“O Sport Club Internacional repudia todo tipo de atitude preconceituosa e sexista no futebol. Trabalharemos cada vez mais para fatos como o ocorrido ao final do jogo do último sábado (21/10), no Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, não se repitam, bem como garantir um ambiente adequado de acesso, de segurança e de respeito a todos(as), sejam torcedores(as), dirigentes, profissionais ou atletas. Acreditamos que ser o Clube do Povo é estar aberto a todas e a todos.”