Depois do 2 a 0 sofrido em Quito para o Fluminense na Copa Sul-Americana, ainda mais pelo desempenho de ambos os times no Casablanca, parece pouco provável uma reversão de marcador favorável ao Deportivo Cuenca.

Leia mais: Boca Juniors conta com tabu de 11 anos para segurar o Cruzeiro
Técnico do Colo-Colo sobre eliminação: “Orgulhoso do grupo”

Contudo, os atletas chegaram ao Rio de Janeiro com um alto nível de confiança para conseguir “frustrar” a promessa de um bom público de torcedores do Tricolor Carioca (mais de 30 mil) na noite dessa quinta-feira (4) no Maracanã.

Nas palavras do goleiro do time equatoriano, Brian Heras, a única coisa que passa na cabeça dele e de seus companheiros é sair de campo com uma classificação que seria histórica para o clube de Cuenca:

“Esperamos surpreender no Brasil e conseguir a classificação. O grupo tem a mentalidade de fazer uma boa partida e alcançar essa classificação.”

Já para o volante Marco Mosquera, o mais importante no compromisso de hoje é pressionar o Flu mesmo atuando no Brasil ao adotar uma postura de marcação agressiva:

“Temos de ter uma transição rápida da defesa para o ataque e criar situações de gol. Vamos ter de atacar e pressionar na saída de bola. Vai ser como vamos jogar.”