SHARE
Fonte: mirror.co.uk

*Por Tiago Emanuel

Ídolos sul-americanos como Neymar, Alexis Sánchez e Luis Suárez foram deixados de fora da lista final da eleição para a Bola de Ouro da FIFA. As imprensas locais sempre costumam lamentar a ausência de seus atletas, mas um jornal uruguaio foi mais incisivo ainda. Segundo o Ovación Digital, Luis Suárez é o melhor centroavante em atividade, e de forma alguma deveria estar fora do Top 3 mundial.

Leia mais:

Em paródia na internet, Luis Suárez morde Gary Medel

“Messi é um gênio, Cristiano Ronaldo não é”, disse Fabio Capello

“Infantino [novo presidente da organização] pode ter mudado muitas coisas na FIFA, mas parece que nas questões de premiações ou distinções, o órgão máximo do futebol segue se regendo pelo marketing ou as nacionalidades”, enfatizou o Ovación em meio às críticas.

A alfinetada principal foi no francês Antoine Griezmann, vice-campeão europeu com a França e líder do Atlético de Madrid, vice da Champions League. Mesmo sem nenhuma conquista em 2016, e com números inferiores aos de Suárez, foi ele o escolhido a fechar o trio postulante a melhor do mundo.

Em 2016, Luis Suárez marcou 46 gols, deu 26 assistências e conquistou a Copa do Rei, a Liga Espanhola e a Supercopa Espanhola com o Barcelona. Sem títulos no período, Griezmann anotou 36 tentos e liberou 14 assistências aos companheiros. A cisma dos charruas toma força com o fato de um uruguaio nunca ter sido finalista no prêmio, além da influência da UEFA na FIFA.

Messi e Cristiano são presença certa na disputa da Bola de Ouro desde 2007 (Ronaldo ficou fora em 2010), mas poucos sul-americanos além da Pulga disputam o cobiçado prêmio nos últimos anos. Kaká em 2007 e Neymar em 2015 são os únicos latinos a pegarem a terceira vaga nos últimos 10 anos de premiação.