libertadores-2019-promete-tolerancia-zero-com-violencia-Futebol-Latino-04-02
Foto: Divulgação

*Por Agência Conversion

Conhecida por ser um campeonato repleto de confusões e polêmicas, a Copa Libertadores da América deve sofrer algumas mudanças em 2019. Em entrevista coletiva, o diretor de competições de clubes da Conmebol, Fred Nantes, anunciou mudanças que abrangem a segurança e a tecnologia da competição.

Leia mais: Goleiro do Dorados de Sinaloa tatua rosto de Maradona na perna
The Strongest e Libertad se enfrentam na altitude de La Paz

Para quem gostou de assistir jogos da última temporada da Liga dos Campeões da Europa em seu computador pessoal há uma boa notícia. No período entre os anos de 2019 e 2022, a Libertadores vai ter transmissão via Facebook! Para o acesso, basta ter uma conta na rede social para assistir aos jogos. Além disso, a Rede Globo transmite as partidas de quarta-feira e os canais Fox Sports e SporTV também vão passar jogos da competição.

As inúmeras reclamações sobre arbitragem também foram levadas em consideração para 2019. Assim, cada partida contará com um sinal próprio, não importa quais sejam os times em campo. Nas fases de pré-Libertadores e de grupos, o árbitro vai ter o apoio de 9 câmeras que podem auxiliar o VAR (árbitro de vídeo), número que aumenta para 17 a partir das quartas de final.

Porém, essas câmeras também vão servir para monitorar e vigiar a torcida. O intuito da Conmebol é ficar de olho em agressões físicas e também verbais que acontecem no período do jogo. Essas imagens serão direcionadas a um centro de controle de imagens que investigará possíveis violações por parte dos torcedores.

As medidas de segurança foram divulgadas pouco depois das atualizações no regulamento de segurança que aumentam as restrições em relação a bandeirões e, também, à venda de ingressos. É claro que a medida não agradou alguns clubes, e há equipes que se manifestaram contrárias à medida, como é o caso de Corinthians e Cerro Porteño.

Algumas medidas são respostas diretas ao acontecimento lamentável na final da Copa Libertadores da América de 2018, quando a torcida do River Plate atacou o ônibus que levava jogadores do time que enfrentaria na final, seu rival histórico, o Boca Juniors. Outras medidas são reflexos do atraso da infraestrutura da competição, e outras representam ainda demandas internas da entidade.

O ano de 2019 vai servir também de laboratório para essas novas regras, pois os clubes devem se adaptar e é preciso analisar se as tais serviram para aprimorar a competição ou não. O torcedor deve estar atento para não perderem um jogo por desatenção às novas regras, afinal, nada é pior do que ser impedido de torcer para seu time com o ingresso na mão.