COMPARTILHE
Foto: Divulgação

Cada vez mais é notório o processo de globalização da Liga MX com relação a quantidade de jogadores estrangeiros que, gradativamente, vão se tornando uma parte importante da qualificação do torneio nacional.

Leia mais: Venezuelano do Málaga dá as boas-vindas a conterrâneo de seleção
Clube angolano anuncia contratação de brasileiros

Essa situação alcançou um patamar ainda mais importante nesse Clausura 2016/2017 com os números que foram apurados por uma das emissoras que detém os direitos de transmissão da competição, a Univisión.

De acordo com os dados do veículo em questão, a atual temporada atingiu graças a última janela de transferências que segue aberta até o final desse mês o maior número de estrangeiros em toda a sua história, totalizando 189 atletas não-mexicanos jogando pelos 20 clubes da principal divisão mexicana.

Quem tem o maior número de representantes nesse grupo são os argentinos, chegando a expressiva marca de 63 atletas portenhos envergando as camisetas de clubes do México. Quem vem na sequência dessa lista são os colombianos, com 28 jogadores, e os uruguaios completam o Top 3 dessa lista.

Quando se trata da miscigenação de nações que pode ocorrer nos gramados da Liga MX os números também mostram o latente efeito da globalização com o fato de que 13 países diferentes contam com atletas na lista. Além dos já citados, Brasil, Cabo Verde, Chile, Equador, Espanha, França, Gana, Honduras, Paraguai e Peru.