Presidente-Conmebol-surpreso-situação-finanças-Conmebol-Futebol-Latino-08-02
Foto: Norberto Duarte/AFP

Após menos de uma semana após o presidente da Associação Uruguaia de Futebol, Wilmar Valdez, dizer que a Copa América Centenário teria uma condução forçosa para que o México seja o campeão do torneio, a Conmebol emitiu um comunicado na tarde de ontem (8) que, mesmo que indiretamente, responde de maneira veemente a acusação do mandatário uruguaio.

Leia mais: Depois de anunciar Fred, Atlético-MG pode confirmar Mina como reforço

Através das palavras do presidente Alejandro Domínguez veiculadas no site oficial da organização máxima do futebol na América do Sul, a entidade reitera a sua tentativa de tornar mais enérgico o tratao para com as situações de dúvida perante a ombridade dos cartolas através de “reformas estruturais” que visam “blindar o futebol do futuro”.

O comunicado não se limitou unicamente a questões desportivas, abrangendo também que todos os cuidados e medidas que estão sendo tomadas dizem respeito aos problemas de corrupção que, no último ano, foi capaz de derrubar diversos presidentes das confederações sul-americanas e também de nomes fortes da Conmebol, incluindo nessa lista o próprio ex-presidente Juan Ángel Napout.

Confira o conteúdo completo do comunicado:

“Em primeiro lugar, quero convidar toda a comunidade do futebol sul-americano a aceitar os resultados desportivos da Copa América Centenário, sejam eles favoráveis ou adversos as nossas respectivas seleções nacionais, dentro do espírito jogo limpo, ou seja, com altivez, lealdade com o rival e respeito pelo esporte.

Em segundo lugar, quero deixar muito claro que, entre meus valores pessoais e como ex-diretor de um meio de comunicação, guardo o mais profundo respeito pela liberdade de expressão. Dito isso, na mesma medida guardo um profundo respeito pela veracidade nos fatos e estes são os fatos:

1- Sob minha direção, a nova Conmebol tem rechaçado e rechaça energicamente as más atuações dos indivíduos que prejudicam o futebol, a toda a comunidade do futebol e a suas instituições de governança;

2- Durante a nossa gestão, a nova Conmebol tomou ações decisivas para fazer justiça ao futebol, incluindo a contratação de uma auditoria forense independente e a promoção de uma agenda de trabalho conjunta com todas as autoridades competentes que compartilham com o nosso propósito e;

3- Com o compromisso de blindar o futebol para o futuro e assegurar que os recursos do futebol sempre se revertam no desenvolvimento do esporte, na nova Conmebol estamos implementando uma série de reformas estruturais para fortalecer nossa institucionalidade por meio de um governo corporativo com os mais altos estandartes de ética, transparência e profissionalismo.

Quero convidar a todos os amigos do futebol sul-americano a unirem-se a este propósito comum e a acompanharmos essa cruzada para sanar nosso futebol, fortalecer nossa institucionalidade e gerar muito mais valor para impulsionar o futebol sul-americano com seu enorme potencial.”