COMPARTILHAR
Foto: Aton

Martín Palermo é talvez uma das caras mais conhecidas do futebol sul-americano. Artilheiro do Boca Juniors no anos 2000, o argentino se transformou em técnico logo após sua aposentadoria dos gramados e dirige o Unión Española, do Chile, desde 2016.

Leia Mais: Goleiro é suspenso do Campeonato Colômbiano após ofensas racistas
Argentina sonha com a volta de Messi para amistoso contra o Brasil

Em entrevista à Rádio Cooperativa, o agora técnico, revelou que sentiu muita dificuldade quando chegou ao futebol chileno. Um dos motivos foi o estilo de jogo.

“No Chile as equipes precisam ser ofensivas, correndo sérios riscos na defesa e isso obviamente me atrapalhou um pouco, já que gosto de montar minha equipe da defesa para o ataque”.

“É algo incorporado na cultura do país que iniciou com Bielsa e depois foi aprimorado com Jorge Sampaoli. Respeito ambos, mas tenho um outro jeito de montar a equipe. Acredito que, se você conseguir uma consistência na defesa, fica mais fácil de chegar ao ataque e conquistar as vitórias”, completou.

Atualmente, o Unión Española, de Martín Palermo, ocupa a sétima colocação do campeonato chileno, com 30 pontos, 15 a menos que a líder Universidad Católica. O ataque balançou as redes 34 vezes e a defesa foi vazada em 33 oportunidades.