Foto: Nacional/Divulgação

Nesta segunda-feira, dia 6 de agosto, o Nacional, um dos clubes mais tradicionais da América do Sul e gigante no território uruguaio, comemora 38 anos do seu último título na Libertadores.

Leia Mais: Marcelo Bielsa implementa tarefa inusitada aos jogadores do Leeds United
Clube do Paraguai emite comunicado com fortes críticas a arbitragem

Diante desta data tão importante, o Futebol Latino relembra a campanha do time uruguaio no torneio continental.

Naquela temporada, a Libertadores ainda tinha o sistema de dois times do mesmo país integrarem a chave. Com isso, o Nacional e o Defensor representavam o Uruguai no grupo 2, ao lado dos bolivianos The Strongest e Oriente Petrolero.

Na primeira fase, o Nacional teve uma campanha praticamente irretocável. Após seis partidas, o Bolso conquistou cinco vitórias e perdeu apenas uma partida, que culminou com a liderança do grupo.

Na segunda fase, que correspondia a semifinal, o Nacional caiu na chave B, junto com o Olimpia, do Paraguai e o O’Higgins, do Chile. Novamente o time uruguaio fez valer a força da sua camisa e ficou com a primeira colocação, com três vitórias e um empate.

Na decisão o rival foi o Inter, que tinha acabado conquistar o Campeonato Brasileiro. No jogo de ida, o clube uruguaio segurou um empate sem gols no Beira-Rio. Na volta, diante de 65 mil pessoas, Waldemar Victorino marcou o único gol do confronto e garantiu o bicampeonato do clube.

Confira o gol: