A missão do Nacional atuando no Gran Parque Central frente ao San Lorenzo pelas oitavas de final Copa Sul-Americana será das mais árduas.

Leia mais: Presidente do Real Madrid é categórico sobre partida nos Estados Unidos
Opinião: O River Plate é o melhor time da América do Sul

Isso porque, tendo perdido por 3 a 1 no embate de ida no Nuevo Gasometro, agora o Bolso precisa de um triunfo por, no mínimo, dois gols de diferença em um hipotético 2 a 0 para avançar, um 3 a 1 para levar as penalidades ou placares de três tentos de vantagem.

O clube de Montevidéu chega “menos cansado” do que poderia ao embate já que teve seu duelo frente ao Liverpool pelo Clausura uruguaio aos 13 minutos da etapa complementar pelas fortes chuvas. A previsão é de que o embate seja retomado no próximo dia 3 de outubro às 16 h em Belvedere.

Já do lado argentino, a grande alegria do Ciclón veio no final de semana, além do triunfo por 3 a 2 sobre o Patronato, principalmente pelo retorno a equipe de uma referência técnica no elenco do San Lorenzo.

O meio-campista Franco Mussis, recuperado de uma ruptura de ligamento no joelho, estava há quase um ano distante dos gramados.