COMPARTILHE
nao-tivemos-vergonha-esportiva-crava-tecnico-time-equatoriano-Futebol-Latino-19-08
Foto: Reprodução/Tera Deportes

O resultado que obteve o time equatoriano do Clan Juvenil na última sexta-feira (18) pelo Segunda Etapa foi traumatizante: Uma derrota de 7 a 1 diante do atual vice-líder Macará em Ambato pela sexta rodada da competição.

Leia mais: Bolívia mostra lista que enfrentará Peru e Chile nas Eliminatórias
Renato Gaúcho relaciona atacante peruano para duelo contra Atlético-PR

Os efeitos negativos da goleada sofrida pelo clube foram praticamente imediatos já que, logo no término do jogo, o assistente técnico argentino Leandro Asad usou palavras fortes para definir o que estava sentindo:

“Não sabia combater o que estava acontecendo, mas, sim, tenho muita vergonha de estar aqui porque tenho família e filhos. Temos que trabalhar em cima dos erros, somos uma família que busca o positivo nas adversidades.”

Leandro, que é filho do técnico da equipe, Julio Asad, ainda pontuou que a hora é de “juntar os cacos” e recuperar a moral dos atleta do plantel:

“Não pode voltar a acontecer, devemos ter vergonha esportiva e não a tivemos no primeiro tempo. Me dói dizer porque estou falando dos meus jogadores, das pessoas que respaldo constantemente, mas, até que a matemática, vamos tentar salvar nossa honra.”