SHARE
Foto: Ale Aparicio/Nacional

*Por Juliano Rangel

A negociação entre Botafogo e o atacante uruguaio Rodrigo Aguirre, que nas últimas semanas parecia faltar detalhes para o acerto, esfriou nos últimos dias.

Leia mais: Em má fase, equipe do Guabirá treinará normalmente durante Carnaval
Kanu comenta expectativa para jogo do Vitória pela Copa do Brasil

Diante deste entreve, o empresário do jogador já cogita negociá-lo com outros clubes brasileiros. O representante do atleta, Pablo Betancourt, disse ao portal Globoesporte.com que está chateado com a falta de respostas da diretoria alvinegra e que já traça um plano B em caso de não acerto.

“Estou esperando uma resposta econômica da equipe. O que eles pediram eu consegui, mas estão em silêncio. Se não me respondem, vou começar a conversar com outros clubes do Brasil”, disse o empresário.

Na última semana, a Udinense – clube detentor do passe do jogador – aceitou emprestar o atacante, recebendo cerca de R$ 800 mil. No entanto, as condições de pagamento, comissão dos empresário do jogador e o tempo de contrato travaram o andamento das negociações.

Outro detalhe que confirma que o negócio esfriou, foi a entrevista do diretor de futebol do Botafogo, Anderson Barros, após a derrota para Flamengo, no último sábado (10), em duelo válido pela semifinal da Taça Guanabara. “A tendência é que a contratação do atacante Aguirre não aconteça, estamos pessimistas com relação a essa negociação”, detalhou o dirigente alvinegro.

Rodrigo Aguirre tem 23 anos e começou no Liverpool do Uruguai. Em 2015, foi vendido ao Empoli, de onde seguiu para a Udinese, Perugia, Lugano-SUI e, em 2017, se transferiu para o Nacional do Uruguai. No Rey de Copas, Aguirre atuou em 26 jogos, tendo marcado 13 gols.