COMPARTILHE
Foto: MoWA Press

Mais uma vez o atacante brasileiro Neymar terá que lidar com um grande problema vivido desde que chegou ao Barcelona: Questões judiciais envolvendo a ainda confusa transação mediante a equipe espanhola, o Santos e o Grupo DIS, antigo detentor de parte dos direitos do jogador.

Leia mais: Com sondagens da Itália, lateral brasileiro vê United preparado para “decisão”
Veja o que está em jogo nesta quinta-feira na Libertadores

De acordo com um comunicado que foi emitido pela justiça da Espanha através do juiz José de la Mata, os convocados a prestarem esclarecimentos serão, além de Neymar e seu pai (gerente de carreira e outros projetos sociais do jogador), o antigo presidente do Barça, Sandro Rosell, e o atual, Josep Maria Bartomeu.

O principal motivo para esse novo desdobramento são as acusações de corrupção e ocultação de valores feitas justamente pelo Grupo DIS, que entrou em um processo de “litígio” com Neymar alegando não ter recebido os valores realmente correspondentes ao montante total da negociação.

Em termos objetivos, o fundo de investimentos esportivos presidido pelos também mandatários da rede de supermercados Sonda, Delcir e Idi Sonda, recebeu 6,8 milhões de euros (R$ 23,3 milhões) considerando o valor declarado da transação orçada em 17,1 milhões de euros (R$ 58,7 milhões).

No entanto, cálculos posteriores demonstraram valores bem mais suntuosos do que o inicial, circulando entre 57 e 86 milhões de euros, gerando a partir dessa situação uma insatisfação do DIS que reclama o recebimento de mais recursos referentes a transação.

  • Shaolin

    Quero mais q a Justiça Espanhola meta no rabo dos trairas Neymar (pai e filho) e do barça.