no-uruguai-torcedor-vai-a-todos-os-jogos-do-rival-para-homenagear-o-filho
Foto: Divulgação/Cámara\TBWA

É difícil imaginar que torcedores de um arquirrival iria se sujeitar a assumir o compromisso de comparecer a todas as partidas daquele que é seu maior desafeto esportivo. Todavia, o poder do amor pelo filho e por tudo o que o mesmo demonstrava paixão profunda fizeram Justo e sua esposa, torcedores do Cerro, terem uma atitude de absoluta nobreza envolvendo o eterno rival, o Rampla Juniors.

Leia mais: Jonatan Álvez perde pênalti, mas Barcelona de Guayaquil vence Fuerza Amarilla
Quem são os latinos que devem ser os protagonistas da La Liga?

A avaliação no Uruguai é de que o duelo entre os dois clubes do bairro Villa del Cerro é o segundo de maior tradição em todo o país, denominado Clásico de la Villa, ficando atrás em tradição no futebol charrua somente atrás do poderoso Nacional e Peñarol. E esse confronto une a história de Justo com seu filho, Nicolás Martín Sánchez.

Apesar da família cerrista e de ter ido a alguns jogos do clube, bastou uma ida a partida do Rampla para o coração de Nico bater mais forte justamente pelo arquirrival do Cerro. E foi justamente após uma viagem para acompanhar o jogo entre Atenas San Carlos e Rampla Juniors em 2016 que, infelizmente, Nico faleceu em um acidente de carro retornando a cidade de Montevidéu.

O próprio Justo admite em entrevista dada ao jornalista Léo Lepri, da TV Globo, que pensou em queimar os pertences do filho relacionados ao Picapiedras, ato que representava a imediata forma de entender que o rival causou o falecimento de Nico.

Porém, se dando o devido tempo para respirar, ele tomou a nobre decisão de comparecer a todos os jogos do rival no estádio Olímpico de Montevidéu levando consigo a bandeira do filho com os seguinte dizeres: “Nico, sempre presente”. Acompanhado de sua esposa e mãe de Nico, ambos se tornaram símbolos não apenas para a torcida do Rampla, mas para todo o bairro.

A linda história, aliás, se tornou um documentário lançado no último mês de julho, pouco antes de quando é comemorado o dia dos pais em solo uruguaio, batizado de “Justo e Nico, uma história de amor além das cores”. A produção, disponível apenas em espanhol, foi feita pela agência Cámara\TBWA e usada como símbolo de homenagem e conscientização pela Secretaria Nacional de Esportes do Uruguai.

Confira abaixo o documentário: