COMPARTILHE
nos-duelos-da-argentina-buenos-aires-1-x-1-avellaneda-futebol-latino-06-12
Foto: Divulgação/Independiente

*Por Vinícius Oliveira

A 12ª rodada do campeonato argentino destacou-se por dois grandes confrontos no último domingo: Boca Juniors x Racing em La Bombonera e Independiente x River Plate no Libertadores de América, protagonizando dois dos mais tradicionais clássicos do país.

Leia mais: Ex-atleta brasileiro formaliza parceria em gerenciamento de clube mexicano
Confira cinco técnicos latinos que brilharam durante a temporada

O Boca recebeu La Academia em sua casa, durante a tarde ensolarada de domingo. Diante de uma Bombonera lotada e pulsando, como de costume, os Xeneizes precisaram de apenas 45 minutos para abrir 2 a 0 no placar, contra um Racing irreconhecível nesta primeira metade de jogo.

Com uma atuação de gala do volante Fernando Gago e muita compactação no meio campo, o Boca deu liberdade ao seu trio de atacantes que, infernizaram a defesa visitante; Pavón pela direita, Tevez centralizado e Walter Bou pela esquerda, tiveram liberdade para trabalhar a bola e explorar a velocidade frente aos defensores do Racing.

Logo no retorno para o segundo tempo Walter Bou tratou de, aparentemente, liquidar a fatura com mais um gol (o atacante já havia anotado outro no primeiro tempo, o 2º do Boca). Digo aparentemente pois o terceiro gol fez com que o time da casa perdesse a concentração e, com ela, a oportunidade de anotar uma sonora goleada ao Racing. Bou e Tevez desperdiçaram duas chances claras de gol.

La Academia ganhou forças e, na figura de seu principal jogador até aqui, buscou dois gols que deixaram o Racing vivo na partida. Lisandro “Licha” López, o capitão rancinguista, aproveitou duas chances seguidas e deixou os torcedores Xeneizes apreensivos, com a vitória que parecia certa.

O nervosismo durou cerca de 10 minutos, quando num rápido contra ataque, Tevez ganhou a bola da defesa, deixou um zagueiro no chão e venceu o goleiro Orión para dar números finais ao clássico, 4 a 2 para os donos da casa.

O Boca agora é o 2º colocado na tabela com 25 pontos, dois a menos que o líder Estudiantes. Já o Racing segue em 5º lugar, com 21 pontos.

A 5 quilômetros da Bombonera: Independiente 1 x 0 River Plate

Assim que fora colocado um ponto final no primeiro clássico do dia, a bola rolou no Estádio Libertadores de América, casa do Independiente em Avellaneda, para o duelo entre El Rojo e Millionarios. A equipe da casa vinha de uma dura derrota para o Racing, no jogo que protagoniza a segunda maior rivalidade do país. Já o River havia conseguido boa vitória em casa, contra o Huracán.

A primeira etapa da partida foi morna, com poucas chances e um jogo muito truncado no meio campo, com muitas faltas. Mesmo assim, o time da casa buscou mais o gol, o centroavante Germán Denis perdeu grande oportunidade, quando apareceu livre para cabecear cara a cara com o jovem goleiro Batalla, do River.

Na segunda etapa o Independiente controlou mais o a partida e trocou passes no meio campo, com boa atuação de Sanchez Miño e Diego Vera no setor ofensivo e a segurança de Cuesta na defesa, os Rojos pressionaram a equipe da capital até que, aos 23 minutos do segundo tempo, Emiliano Rigoni, que havia acabado de entrar, levantou a bola na área e encontrou a cabeça de Vera, 1 a 0 para os locais.

A partida seguiu truncada até o final, o River ainda teve boa oportunidade com Sebastián Driussi, nos últimos minutos, mas o reflexo de uma equipe com várias alterações se manteve no zero de seu marcador.

Com a vitória o Independiente alcançou a 12ª posição, porém, empatado com o River Plate e mais três equipes, nos 19 pontos. Os Millionarios ostentam o 8º lugar pelos critérios de desempate.
A próxima rodada, nos dias 9, 10 e 11 de dezembro (sexta, sábado e domingo), terá suas atenções voltadas ao Superclássico entre River e Boca, no Monumental de Nuñez. A partida acontece às 17h de domingo (horário local). Já Racing e Independiente encaram, respectivamente, Olimpo e Colón de Santa Fé.