SHARE

*Por Alex Dias de Souza

Os principais estádios e locais na Cidade do México estão fora de perigo e são adequados para abrigar o público normalmente após o terremoto de magnitude 7.1, que sacudiu o centro do país e quase 300 mortos. As propriedades que estão fora de perigo são o Autódromo Hermanos Rodríguez, o Estádio Azul, o Foro Sol, o Palacio de los Deportes, o Teatro Metropolitano e os Insurgentes, bem como a Plaza Condesa.

Leia mais: Fazer contas pelo acesso antecipado não está nos planos do Internacional
Após agressão a juiz, árbitros não apitam jogos do Campeonato Uruguaio

Os locais foram examinados por um diretor responsável por construção e um correspondente técnico em estruturas, que confirmou que “nenhum dano estrutural foi encontrado nos edifícios ou suas instalações”. A capital mexicana por enquanto não pode receber nenhum tipo de show de massa, devido à declaração de emergência emitida pelo chefe de governo da cidade, Miguel Angel Mancera, após o terremoto.

Por sua vez, o diretor do Instituto de Esporte da capital mexicana, Horacio de la Vega, confirmou que o Estadio Azteca, sede das finais da Copa do Mundo de 1970 e 1986, e a piscina Olímpica sofreram mais danos. Porém, não há danos graves, uma vez que as fissuras que foram discutidas nas redes sociais são quatro placas de construção que dividem o estádio em quatro partes e não foram provocadas pelo terremoto.

O diretor do Estádio Olímpico Universitário, Juan Ugalde, também disse que o local está sem danos e em ótimas condições, após a revisão das autoridades governamentais e da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Os jogos do campeonato local foram cancelados e os estádios Azteca, Universitario e Azul funcionarão como centros de coleta de alimentos, remédios e roupas para os afetados pelo terremoto.

SHARE