O Boca Juniors sofreu, precisou resistir as investidas do Cruzeiro, mas conseguiu sua vaga na semifinal da Copa Libertadores empatando em 1 a 1. Algo que veio de maneira justa segundo a avaliação do técnico Guillermo Barros Schelotto.

Leia mais: Cruzeiro empata com o Boca Juniors e está fora da Libertadores
Flu vence o Cuenca novamente e garante vaga nas quartas da Sul-Americana

Depois do apito final de Andrés Cunha, o também ex-jogador Xeneize aproveitou para elogiar os torcedores argentinos que estiveram no Mineirão e o próximo adversário na competição, o Palmeiras:

“Vieram e apoiaram toda a partida. A equipe deixou a vida pela camiseta e passou justamente. É uma alegria muito grande, nos restam dois passos para a final com um rival duríssimo, mas aqui é o Boca.”

Em relação ao jogo em si, Schelotto pontuou que em nenhum momento viu seus comandados em muitas dificuldades. Para ele, o clube Celeste chegou muito mais na base dos lançamentos:

“Foi uma partida parelha, nós os marcamos bem. Não deixamos eles entrar nunca, eles só tentavam lançamentos.”