Foto: Agencia Uno

*Por Juliano Rangel

Um pedido feito pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) a Associação Nacional de futebol Profissional (ANFP) na última terça-feira (15), deixou um clima de incerteza com a relação à realização da final da Copa Libertadores de 2019, no Estádio Nacional, na capital Santiago.

Leia mais: Cerro Porteño apresenta mais um reforço para a temporada 2019

Paulo Autuori pede e Atlético Nacional vai atrás de artilheiro sul-americano

Por meio de uma carta, a Conmebol solicitou a ANFP o fechamento do Estádio Nacional 60 dias antes da grande final do torneio continental – marcada para o dia 23 de novembro – e que não seja realizado nenhum tipo de evento no local neste mesmo período.

O grande problema é que o estádio já está reservado para o show da banda inglesa de heavy metal, Iron Maiden, que acontecerá no dia 15 de outubro, ou seja, 39 dias antes da data marcada para a final da Copa Libertadores.

Em entrevista à rádio chilena ADN, o CEO da empresa DG Medios, Carlos Geniso, que é responsável pela organização do show, foi enfático ao discordar da postura adotada pela Conmebol. “Nenhum estádio do mundo vai fechar as portas 70 dias, deve-se conviver com as atividades. Em Wembley, tocou o Coldplay, os Rolling Stone e se fez as Olimpíadas e a final da Champions League. Coordenado se pode fazer as atividades”, destacou Geniso.

Mesmo ainda não sendo uma certeza, o descumprimento dessa solicitação da Conmebol poderia força uma troca do palco da final da Copa Libertadores de 2019, que pelo primeiro ano será disputa em partida única.