COMPARTILHE
Peru-Jamaica-amistoso-Futebol-Latino-13-06
Foto: Arte Futebol Latino

A seleção pode até ser a do Peru, mas atletas que representam principalmente Flamengo (Miguel Trauco e Paolo Guerrero) e São Paulo (Christian Cueva) foram essenciais para, no Estádio da UNSA em Arequipa, vencer bem a Jamaica por 3 a 1.

Leia mais: Yerry Mina marca dois gols e Colômbia bate Camarões
Chile é derrotado no último compromisso antes da Copa das Confederações

O primeiro tempo teve logo em seu início a demonstração que o desejo da Jamaica era ser armar defensivamente e aguardar as decisões peruanas. A resistência na retaguarda do selecionado da América Central, no entanto, durou apenas 20 minutos.

Depois de um belo passe de Christian Cueva, Paolo Guerrero tentou deslocar o goleiro Andre Blake que fez boa defesa, mas, no rebote, Edison Flores concluiu para o gol praticamente vazio e levantou a torcida na região montanhosa do Peru.

Com a passividade do meio-campo jamaicano, a equipe Blanquirroja assumiu a todo momento a responsabilidade de movimentar o jogo com lances mais trabalhados na criatividade. Porém, erros de finalização acabaram complicando as intenções dos comandados de Ricardo Gareca.

O segundo tento do duelo aconteceu nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 42 minutos, após cobrança de escanteio de Yoshimar Yotún, o volante Renato Tapia testou com força e sem qualquer chance de intervenção para Blake.

Na etapa complementar, apenas uma inversão de lados do campo efetivamente ocorreu já que, em relação a dominância territorial e de ânimo dentro do amistoso, as coisas seguiram sob o controle da seleção do Peru.

A demonstração mais clara disso foi no terceiro gol da equipe da casa, mostrando tranquilidade e muito entrosamento no ataque. Após o passe de Miguel Trauco com 13 minutos, Cueva deu um leve toque de calcanhar para deixar Guerrero “na pinta” para bater na saída de Andre Blake.

Com as várias substituições dos dois lados, a partida começou a ficar mais disputada e proporcionou ligeiramente mais posse de bola a Jamaica. Entretanto, nada que assustasse a meta de Carlos Cáceda pelo menos até os 41 minutos.

Após pênalti marcado pelo árbitro colombiano Gustavo Murillo, Jermaine Johnson cobrou bem e deu números finais ao duelo.