SHARE
Polônia-Uruguai-amistoso-internacional-Futebol-Latino-10-11
Foto: Arte Futebol Latino

Jogando partida amistosa na cidade de Varsóvia, a Polônia bem que tentou, mas não teve capacidade de marcar um gol sequer diante do Uruguai em partida amistosa. Com isso, o resultado da partida não saiu do zero.

Leia mais: Internacional e Vila Nova dividem objetivo em partida no Beira-Rio
Com Messi, Argentina encara Rússia na reinauguração do estádio Luzhniki

Nos primeiros minutos de jogo, as duas equipes se movimentaram de maneira bem livre, sem se preocupar tanto com o lado defensivo. Entretanto, veio da bola área o lance inaugural de maior perigo na partida. Em cobrança de escanteio, a bola desviou na zaga do Uruguai e, graças a um toque providencial do goleiro Martín Silva, ela bateu no travessão e foi posteriormente afastada por Mauricio Lemos.

Depois desse lance, a posse de bola uruguaia se tornou bem mais escassa muito em função do reforço de marcação dado na parte do círculo central dos poloneses. Com isso, os donos da casa eram mais frequentes no ataque apesar de pecarem nas finalizações.

Com esse cenário, os chutes dos sul-americanos se tornaram mais raros, mas um deles levou bastante preocupação a defesa polaca. Aos 32, Gaston Silva pegou o rebote em corte da zaga adversária e soltou uma bomba de pé esquerdo chutando de fora da área, exigindo a boa intervenção de Artur Boruc espalmando para escanteio.

Antes do final do primeiro tempo, uma situação marcante fez os atletas locais formarem um legítimo “corredor polonês” para a substituição de Boruc por Lukasz Fabianski já que, depois de 65 partidas, o arqueiro de 37 anos de idade encerrou sua história na seleção.

Na etapa complementar, os lances de perigo se tornaram mais escassos, demonstrando que os sistemas defensivos começavam pouco a pouco a levar a melhor sobre o ataque. Tanto é que o primeiro grande momento veio só aos 16 minutos quando, em cruzamento vindo da direta, Kamil Wilczek finalizou quase na pequena área para uma grande intervenção de Martín Silva.

Os poloneses chegaram novamente com perigo aos 26 com Jakub Blaszczykowski. Tabelando com Jakub Swierczok pelo lado direito do ataque, o meia do Wolfsburg bateu forte, mas na direção de Martín que, apesar da dificuldade, conseguiu segurar.

Mudanças de nomes e até em posicionamento foram feitas pelos dois lados, mas que pouco surtiram efeito prático tanto no ritmo do duelo como no marcador. Sendo assim, o resultado não se alterou no Estádio Nacional de Varsóvia.

SHARE

Formado em jornalismo no ano de 2012 pelo Centro Universitário FIAM, atuou em diversos segmentos da comunicação como editoras e sites de conteúdo esportivo. Foi editor e repórter do Universo dos Sports e hoje é, além de freelancer, editor do Futebol Latino e também colaborador do blog eMania.