Foto: Wagner Carmo/VIPCOMM

*Por Mônica Alvernaz

Em 3 de junho de 1991 nascia em Capivari, Bruno Uvini Bortolança. Não demorou muito para o menino do interior de São Paulo, filho do ex-zagueiro da Ponte Preta Tuca, dar os primeiros passos dentro dos gramados do país.

Leia mais: Lucas Moura se aproxima de segunda melhor marca no futebol europeu
Torcedores não comparecem em estádio e clube salvadorenho improvisa; Entenda

Ainda na base, Uvini passou pelo Osasco Audax, no qual ficou por dois anos. Mesmo antes de chegar ao time profissional, o zagueiro se transferiu para a base do São Paulo, clube em que ganharia projeção no cenário nacional do futebol.

Quando surgiu no São Paulo, Uvini encheu de expectativa os torcedores do tricolor paulista como uma grande promessa da base, chegando a ser campeão da Copa São Paulo de futebol Júnior em 2010. Tanto nas categorias de base, quanto na seleção Sub-20, o zagueiro era referência de liderança na equipe. Pela seleção brasileira Sub-20, Uvini chegou a levantar dois troféus: o do torneio Sul-Americano e do Mundial.

No São Paulo, ele não chegou a brilhar como o esperado. No entanto, o bom desempenho do zagueiro naquela época, carimbou seu passaporte pela primeira vez para fora do país. Em um primeiro momento no futebol exterior, Uvini viveu passagens por mais de um clube, todas elas curtas.

O zagueiro foi emprestado ao Tottenham em 2011, quando o São Paulo ainda era detentor do seu passe. No ano seguinte, o Napoli comprou os direitos do atleta, mas não o aproveitou de imediato. Logo na sequência, ele foi novamente emprestado, desta vez para o Siena. Após ganhar uma Copa Itália, ele chegou a retornar ao Napoli, mas o clube italiano novamente realizou um empréstimo, que trouxe Bruno Uvini de volta ao Brasil.

Em 2014 ele desembarcou em sua terra natal para vestir a camisa do Santos. Mas, a exemplo do que aconteceu nos anos anteriores, viveu novamente uma passagem curta pelo clube paulista. Foram apenas 14 partidas, com dois gols marcados e nenhum título conquistado.

Após a temporada vivida no Santos, Uvini retornou para a Europa, desta vez para a Holanda, onde defendeu o FC Twente. Na temporada no clube holândes, o zagueiro jogou mais de 30 partidas e balançou as redes adversárias por duas vezes.

Ao término daquela temporada, em 2015-2016, o Napoli, enfim, vendeu o passe de Bruno Uvini, que trocou o velho continente pelo mundo árabe. Naquele ano, o zagueiro desembarcou para defender o Al Nassr, clube que defende até hoje. Ele já acumula mais de 50 jogos pela equipe e marcou gol em quatro oportunidades.

No final do ano passado, rumores apontavam a possibilidade de Uvini retornar ao Brasil para defender o Vasco, mas não houve concretização do negócio. Em entrevistas, o zagueiro já reconheceu o carinho que nutre pelo São Paulo, clube que o revelou profissionalmente. Com destaque no clube árabe, o zagueiro se mostra adaptado ao futebol de lá e diminui as esperanças, pelo menos por enquanto, de um possível retorno ao futebol brasileiro.