Foto: Gilvan de Souza

*Por Mônica Alvernaz

Ele nasceu em Teresina, no Piauí, mas o futebol o levou para vários lugares do Brasil e do Mundo. Jonas Gomes de Sousa, de 27 anos, ganhou os gramados atuando como volante, em um estilo cão de guarda que o fez ganhar destaque.

Leia mais: Em noite histórica, Zlatan Ibrahimovic marca gol antológico na MLS
Hora de virar a chave para o Campeonato Brasileiro: confira os prognósticos

Jonas começou na base do Piauí, time que também o revelou profissionalmente em 2011. Logo no ano seguinte, ele teve uma breve passagem pelo Comercial-PI, para então chegar ao Sampaio Corrêa em 2013, onde teve maior destaque.

As duas temporadas vividas no clube do Maranhão fizeram com que Jonas ganhasse projeção no cenário nacional. Por lá, ele ficou conhecido como o Schweinsteiger do Maranhão, apelido que veio pelo bom desempenho que teve na série B de 2014.

Em sua passagem pelo Sampaio, Jonas acumulou mais de 50 partidas e um título do campeonato estadual. A fase era tão boa que o volante despertou interesse do Flamengo, que acabou o contratando.

Quando chegou no rubro-negro carioca em 2015, o volante se declarou torcedor do clube e chegou animado para o desafio. Em pouco mais de uma temporada atuando, ele chegou a marcar um bonito gol em um clássico diante do Fluminense, mas ficou marcado pelo grande número de cartões recebidos. Em seu primeiro ano, foram 12 amarelos e dois vermelhos, o que com que Jonas acabasse perdendo espaço no elenco e fosse emprestado.

O destino do volante em 2016 foi a Ponte Preta, mas Jonas acabou não ficando um grande período pelo clube paulista. Uma passagem sem gols e sem títulos fez com que o empréstimo não perdurasse e o Flamengo o emprestasse novamente, dessa vez para um clube do exterior.

Na ocasião, Jonas trocou o Brasil pela Croácia e foi defender o Dinamo Zagreb. Apesar da estreia com vitória no novo clube, a passagem por lá não foi grande. Pouco mais de 20 partidas e um novo empréstimo trouxe Jonas de volta ao Brasil.

O clube da vez foi o Coritiba, em 2017. O volante esteve na conquista do título do campeonato paranaense daquele ano, além de ter por duas vezes balançado as redes adversárias, em quase 40 partidas que disputou com a camisa do clube.

Depois de uma sequência de empréstimos, o volante acabou retornando ao Flamengo no último ano. Diferente da primeira passagem em que acabou descartado, Jonas foi aproveitado em algumas partidas como reserva imediato de Cuellar.

A fase vivida fez com que Jonas despertasse novamente interesse vindo do exterior. Em negociação com o Al-Ittihad, o Flamengo acabou vendendo o passe do atleta em uma transação milionária.

Jonas fechou um vínculo de três anos com o clube árabe em uma venda que se aproximou da casa dos 10 milhões de reais. Ao ser anunciado no novo clube, o volante postou em seu Instagram o desejo de poder conquistar grandes vitórias e levar alegria para a torcida do Al-Ittihad.

Aos 27 anos, Jonas segue vestindo a camisa do clube árabe na expectativa de colecionar grandes conquistas no novo desafio encarado em sua carreira.