COMPARTILHE
Foto: El Universo

*Por Alex Dias – Colaborador do Futebol Latino

O presidente da Federación Ecuatoriana de Fútbol (FEF) Luis Chiriboga, foi condenado a dez anos de prisão, sob a acusação de lavagem de dinheiro no valor de mais de seis milhões de dólares. Este é mais um caso de investigação contra a corrupção dentro da Fifa.

Leia Mais: Gonzalo Jara novamente envolvido em lance polêmico com uruguaio
Segundo jornal argentino, três países são favoritos às vagas deixadas pelos mexicanos na Libertadores 2017

A sentença foi lida na última sexta-feira pela juíza Miriam Escobar. O Tribunal confirmou Chiriboga como co-autor da lavagem de dinheiro.

O ex-tesoureiro da FEF Hugo Mora também foi condenado à mesma sentença. Além deles, o ex-contador Pedro Vera foi declarado cúmplice e recebeu uma sentença menor de três anos e quatro meses de prisão.

O que motivou a investigação contra Chiriboga, foi à saída de cerca de 16 milhões de dólares das contas de ETF sem justificava, por esse motivo, o promotor local pediu para iniciar um julgamento contra ele.

Chiriboga recebeu uma ordem de prisão domiciliar, e teve apreendido os seus bens, que foram levados sob custódia por agências nacionais, além da apreensão de seu carro e um apartamento.