Foto: Divulgação

Um dos maiores clubes da Colômbia, o América de Cali passa por um momento complicado em sua história. Odiado pela torcida, o presidente Tulio Gómez lida com críticas diárias da hinchada que o considera um péssimo dirigente e que a única solução é a sua saída.

Leia Mais: Com gols de Dátolo e Cvitanich, Banfield derrota San Lorenzo

Ciente da pressão, o dirigente concedeu entrevista à mídia local para se defender e revelar que recebeu sondagens de grupos de investidores que gostariam de adquirir o clube vermelho.

“Nas últimas semanas alguns empresários me procuraram. Eles apresentaram ofertas, mas nada que pudesse me animar em negociar. Respondi que, se eles tiverem interesse, a proposta precisa ser maior”, declarou.

“Não tem um prazo para durar as negociações. Podemos acertar tudo em uma semana, dois meses ou até mesmo um ano. Não fecho as portas para a venda do América de Cali”, finalizou.

Enquanto não se resolve nos bastidores, o América de Cali continua firme na luta por uma vaga no mata-mata do Campeonato Colombiano. Após 12 jogos, a equipe está com 17 pontos, três a menos que o Independiente Medellín, oitavo colocado e último time do sonhado G8.