SHARE
quatro-classicos-genericos-futebol-da-america-latina-pode-proporcionar-Futebol-Latino-11-04
Foto: Arte Futebol Latino

A construção da história de um clássico demanda tempo, muitas histórias e uma grandeza de ambas as partes que só o futebol pode proporcionar. Entretanto, tudo isso pode acabar sendo substituído, de uma certa forma, pelo caráter das homenagens.

Leia mais: Para comentarista, Luis Suárez é um jogador “comum” e tem qualidade inferior a Higuaín
Rebaixamento do Morelia pode conduzir Ruidíaz ao futebol brasileiro

Pensando nesse aspecto de clubes com nomes bem semelhantes ou até mesmo idênticos ao de outros gigantes do futebol na América Latina que o Futebol Latino elencou quatro confrontos que, mesmo não sendo possíveis na atualidade por questões de divisão ou níveis diferentes de profissionalismo, seriam no mínimo curiosos.

Confira abaixo as partidas:

Boca Júnior (Brasil) x River Plate (Uruguai)

A equipe uruguaia homônima do tricampeão da Libertadores esteve recentemente na competição continental. Disputando a edição de 2016, o clube de Montevidéu de 85 anos de existência é um grande frequentador da primeira divisão charrúa.

Já pelo lado do Boca, a realidade é absolutamente diferente. Sediado na pequena cidade de Cristinápolis, no interior do Sergipe, o clube do município com pouco mais de 16 mil habitantes que tem apenas 24 anos de fundação jamais figurou nas primeiras divisões do futebol nacional. A principal competição disputada anualmente pelo Boca é a primeira divisão do sergipano.

Everton (Chile) x Liverpool (Uruguai)

Ao contrário do duelo argentino “improvisado”, ambos os clubes que fariam a versão latina do tradicional encontro inglês ocupam a primeira divisão de seus países e estão na atual edição da Copa Sul-Americana.

Do lado do Liverpool, a situação está bem complicada no torneio continental, tendo perdido por 2 a 0 diante do Fluminense no Rio de Janeiro e ainda ficado com uma a menos graças a expulsão de Freitas. Para o Everton, uma vitória suada por 1 a 0 em Viña del Mar contra o Patriotas e a vantagem do empate para o encontro da volta.

Colo Colo (Brasil) x Universidad Católica (Equador)

Mais uma vez os “gringos” estão em uma situação pelo menos historica de superioridade nos feitos dentro do esporte apesar de, no ambiente chileno desse empate, a igualdade proporciona uma das maiores rivalidades do país andino.

Do lado brasileiro, a equipe baiana fundada no ano de 1949 em Ilhéus com o nome Colo Colo de Futebol e Regatas frequenta há algum tempo a primeira divisão estadual e conta no seu currículo com um título local conquistado em 2006.

Já os equatorianos, fundados em 1963 na cidade de Quito, repetem campanhas que incomodam os clubes mais tradicionais do país e, atualmente, disputam a Copa Sul-Americana já pela quarta vez em sua história. No currículo de taças, três conquistas da Série B do Equador.

Corinthians (Alagoas) x Palmeira (Rio Grande do Norte)

Para encerrar, nada melhor do que uma versão diferente do famoso Dérbi paulistano com dois clubes que se situam na região nordeste do Brasil.

Em âmbito nacional, nem Corinthians ou Palmeira conseguiram efetivamente chegarem próximos do que fizeram os seus “inspiradores”. Entretanto, quando o assunto é futebol alagoano, o Timão nordestino, apesar de apenas 26 anos de existência conseguiu em 2004 desbancar CSA e CRB para ficar com o título estadual.

Já para o Palmeira, a situação sempre foi mais difícil. Apesar de sustentar-se na primeira divisão do Rio Grande do Norte até 2016, o clube do município de Goianinha, distante 64 Km de Natal, jamais conseguiu alguma conquista de expressão e ocupa atualmente a segunda divisão do estado.