COMPARTILHE
Reprodução: IG

*Por Mônica Alvernaz

A semana começou com uma notícia que promete agitar o mundo do futebol. O Monumental de Núñez, casa do River Plate e da seleção argentina, passará por uma grande reforma, o que não acontece desde o Mundial de 78.

Leia mais: Atualmente na Tailândia, Vander se diz adaptado e motivado
Confira os resultados da sétima rodada do campeonato uruguaio

O projeto de remodelação foi anunciado pelo presidente do River Plate, Rodolfo D’Onofrio. Como as instalações do local são antigas, acabam oferecendo perigo aos frequentadores, gerando a necessidade de uma grande reformulação no estádio.

Segundo notificado, a reforma promete ampliar o estádio, o deixando com capacidade superior a do Maracanã. Se a reforma for fiel às informações dadas pelo presidente do River Plate, o Monumental de Núñez terá capacidade ampliada em mais de 20 mil pessoas.

Hoje, o estádio pode receber até 62 mil espectadores. O novo número seria de 82 mil, o que faria o Monumental de Núñez superar, até mesmo, o Maracanã em termos de capacidade de público. Já que, após reformas, o estádio carioca pode receber 78 mil pessoas.

A ideia inicial envolve começar a reforma em 2018, como forma de celebrar os 40 anos do Mundial pela Argentina, ocorrida no Estádio.

De acordo com o blog Patadas y Gambetas, a reforma do Monumental de Núñez geraria custos acima de 200 milhões de reais.

Enquanto a reforma não é determinada por completo, o Monumental de Núñez é preparado para receber mais uma partida da seleção argentina. Na próxima quinta (23), Argentina e Chile se enfrentam às 20h30 pela 13ª rodada das Eliminatórias da Copa 2018.

 

  • Carlos Alberto Anciutti Pessoa

    MONUMENTAL ES UNA MIERDA; a maior parte do lugares é descoberta; a pista de atletismo distancia ainda mais o público; ele ñ precisa ser aumentado; precisa ser coberto. p.s. o novo maracanã, beleza! tudo melhorou! Piso&teto. (a dupla fla-flu deveria se unir e”comprar” o estádio.)

  • DOUTOR ROBSON TORRES

    PARABENS AO RIVER. AO CONTRARIO DO DO MARACANA, REFORMADO SEM ROUBAR DINHEIRO PUBLICO (VIDE A FALENCIA DO RIO DE JANEIRO).