relembre-uma-historica-goleada-do-boca-juniors-no-river-plate-Futebol-Latino-09-12
Foto: Divulgação

A partida desse domingo (9) na final da Copa Libertadores entre River Plate e Boca Juniors promete ser de grande intensidade, com a grande chance de poucos gols e muita disputa. No entanto, não foi isso que aconteceu no ano de 1996 em embate válido pelo Clausura argentino no 4 a 1 com direito a beijo entre Caniggia e Maradona.

Leia mais: Durante entrevista, presidentes de Boca Juniors e River Plate se abraçam
Atlanta United vence o Portland Timbers e fica com o título inédito da MLS

O embate em La Bombonera naquele dia 14 de julho reunia duas verdadeiras “seleções”: A magia do Boca Juniors de Caniggia, Maradona e Verón dirigidos pelo histórico treinador Carlos Bilardo diante do forte time Millonario com Burgos, Astrada, Francescoli e cia. liderados por Ramón Díaz.

Com o adendo de que, naquele ano, o River havia sido campeão da Libertadores superando na final o América de Cali.

A partida seguiu igualada até os 42 minutos da primeira etapa quando Caniggia acertou um ótimo cruzamento na cabeça do zagueiro Basualdo, no extremo canto direito de Burgos. Na comemoração, a cena do beijo na boca entre o atacante do Boca e Maradona ficou eternizada como uma das mais marcantes na história do esporte.

Na volta do intervalo, o cabeludo e camisa 8 do Boca só não fez chover água porque gols certamente não faltaram. Aos cinco, 12 e 31 minutos do segundo tempo, Caniggia construiu um placar elástico de 4 a 0 sobre os então “donos” da América e levou ao delírio o torcedor Xeneize.

Já no fim do embate, Gabriel Amato diminuiu a desvantagem do clube de Núñez, mas não evitou com que o triunfo do Boca ficasse registrado na memória do torcedor de ambos os clubes, mas por motivos diferentes.