SHARE

Precisando dar uma resposta bem mais positiva do que conseguiram até agora, Hungria e Costa farão amanhã (14) em Budapeste uma partida de pretensões importantes para a manutenção do trabalho de Zoltan Szélesi e Paulo Wanchope, respectivamente.

Leia mais: Sem nenhum objetivo na Série B, Criciúma e Náutico cumprem tabela no Heriberto Hulse
Brasil de Pelotas encara o ABC para acabar com o risco de rebaixamento

Para o técnico do selecionado do Leste Europeu, vencer os costarriquenhos é ainda mais importante não só pelo fato de atuar em casa, mas também pelo fato dos húngaros não estarem na Copa do Mundo do ano que vem, sendo apenas os amistosos a base de análise de melhora ou não de seus comandados.

Somado esse fato ao de que, nos últimos nove jogos foram sete derrotas e somente dois triunfos, tudo passa por vencer e minimamente tranquilizar o ambiente.

Já os Ticos estão necessitados de uma injeção de ânimo o mais rápido possível em sua preparação pensando no Mundial pois, no último final de semana, a equipe da América Central foi massacrada pela forte Espanha em Málaga com um sonoro 5 a 0.

Última escalação da Hungria (derrota por 2 a 1 para Luxemburgo em 9 de novembro): Ádam Kovacsik; Mikaly Korhut, Tamas Kádár, Zsolt Korcsmár e Gergo Lovrencsics; Mate Patkai, Ádam Nagy e Balasz Dszudzsák; Krisztian Németh, Roland Ugrai e Nemanja Nikolic. Técnico: Zoltan Szélesi.

Última escalação da Costa Rica (derrota por 5 a 0 para a Espanha em 11 de novembro): Danny Carvajal; Brian Oviedo, Francisco Calvo, Óscar Duarte, Kendall Watson e Cristian Gamboa; Johan Venegas, Yeltsin Tejeda, Celso Borges e Cristian Bolaños; Marco Ureña. Técnico: Paulo Wanchope