River-Plate-3-Boca-Juniors-Copa-Libertadores-Futebol-Latino-09-12
Foto: AFP

No penúltimo dia do ano, o Futebol Latino dá sequência a retrospectiva 2018 e abre o domingo com a Libertadores mais conturbada dos últimos tempos. Por incrível que pareça, o campo foi o menos discutido no torneio e a Conmebol deixou explícita a sua bagunça na organização do evento. No fim, o River Plate conquistou o seu quarto título na história da competição.

Leia Mais: Trio do River Plate concorre ao prêmio de melhor jogador da América do Sul
Mauricio Victorino sonha com retorno ao Nacional

Grupos

A fase de grupos não teve tantos problemas e alguns times se destacaram. A melhor campanha ficou com o Palmeiras, que venceu cinco dos seis jogos e somou 16 pontos. Outro time que também mereceu reverência foi o Colo-Colo, que após dez anos conseguiu uma vaga no mata-mata.

Se alguns times não tiveram dificuldades, outros precisaram de ajuda para avançar. O Boca Juniors foi um dos que mais sofreram. Apesar da força Xeneize, o time comandado por Guillermo Barros Schelotto ficou perto da eliminação. Só avançou pelo fato de vencer o Alianza Lima na rodada derradeira e o Palmeiras derrubar o Junior Barranquilla.

Mata-Mata

Quando os 16 times foram definidos, o torneio desandou. Logo nas oitavas de final, o Santos foi denunciado por uso de jogador irregular. Conclusão: O time brasileiro foi eliminado e vários escândalos de atletas irregulares no torneio estouraram, mas a Conmebol não usou o mesmo critério e manteve River Plate e Boca Juniors na competição.

VAR

A partir das quartas de final, a tecnologia foi utilizada pelos árbitros. Logo no primeiro jogo entre Boca e Cruzeiro nova polêmica. Após choque involuntário de cabeça do zagueiro Dedé no goleiro Andrada, o juiz expulsou o brasileiro injustamente e causou revolta. O time Xeneize venceu por 2 a 0 e no Mineirão segurou um empate para chegar a semifinal.

Decisão

Após tirarem Palmeiras e Grêmio, River Plate e Boca Juniors decidiram pela primeira vez o torneio. Porém, o que era uma grande expectativa se tornou frustração. No primeiro jogo nada de problemas extra-campo e empate por 2 a 2.

Briga no Monumental de Núñez

No dia 24 de novembro, o ônibus do Boca Juniors foi atacado pela torcida do River Plate assim que chegava ao Monumental de Núñez e alguns atletas ficaram impossibilitados de entrar em campo. Depois de muito suspense, reuniões entre dirigentes e especulações, o duelo foi cancelado.

Incomodado com a confusão, o time Xeneize tentou ficar com o título através do tribunal, mas não conseguiu e teve que ir a campo. Sem condições de receber o jogo, a Argentina viu o maior clássico das Américas ser realizado em Madrid. Quando a bola rolou, o River Plate venceu por 3 a 1 e fez a festa na Espanha.