SHARE
Foto: Olé Imagens

*Equipe Odds Shark

O River Plate espera por dias melhores por tudo o que passou nos últimos dias: desclassificação na Taça Libertadores, após estar com a faca e o queijo na mão diante do Lanús, e o revés sofrido no Superclásico contra o Boca Jrs. Mal na Superliga Argentina, a conquista copeira pode servir para colocar panos quentes nos de Núñez. E se o título escapar? Melhor nem pensar nisso! Do outro lado está o Atlético Tucumán, que chega pela primeira vez à decisão e não tem nada a perder, pois a vaga na principal competição interclubes da América do Sul já é sua. Confira como foram as semifinais, de acordo com o Oddsshark.com.

River Plate não deu moleza

Contra um adversário nitidamente inferior que luta para não cair para a terceira divisão, o River Plate comandou as ações desde o apito inicial. Os visitantes resistiram por 39 minutos. Foi quando Nacho Fernández completou com perfeição o cruzamento de Pity Martínez. Três minutos depois, De la Cruz cruzou para Jonatan Maidana testar sem chances de defesa.

Quais eram as probabilidades do Gallito virar para 3 a 2? O Deportivo Morón não é o Lanús! Os Millonarios cozinharam a peleja na segunda metade. Rafael Santos Borré deu o tiro de misericórdia nos descontos.

A verdade é que o sorteio da Copa Argentina foi muito generoso com os alvirrubros. Ao longo da campanha, o River Plate se chocou com Atlas (da quinta divisão), Instituto (da segundona), Defensa y Justicia (um dos piores da elite), Atlanta (da série C) e, finalmente, Deportivo Morón.

Em 2015/16, o Millo se sagrou campeão ao bater o Rosario Central por 4 a 3 na final.

Segundo o Oddsshark.com, quem investiu nos portenhos recebeu um cheque de R$ 1,22 / um.

Pela primeira vez na final

A maior parte da torcida brasileira não conhecia o Atlético Tucumán até a Taça Libertadores deste ano. Os alvianis encararam o Palmeiras na etapa de grupos.

Também pudera. A pequena agremiação de San Miguel de Tucumán, cidade do norte do país, tem poucas glórias ao longo de sua história. Por duas vezes ficou com a taça da segunda divisão e em outras duas da terceirona. A instituição também compete em basquete, futsal, handebol, hóquei sobre grama, karatê, voleibol e xadrez.

Este até então time pequeno está querendo se tornar algo maior. Depois de sua inédita participação na Libertadores, da qual desclassificou os tradicionais Nacional-EQU e Atlético Júnior, os alvianis alcançaram pela primeira vez a final da Copa da Argentina.Para chegar à decisão, teve que eliminar os tradicionais Independiente e Vélez Sarsfield, além do RosarioCentral, e dos pequenos All Boys e Sarmiento de Junín.

Em campo, Atlético Tucumán e Rosario Central fizeram uma partida franca. A melhor chance do tempo normal coube aos Canallas. Washington Camacho perdeu um pênalti defendido por Cristian Lucchetti. Frederico “Pachi” Carrizo acertou o travessão atleticano. Sem conseguir furar as defesas, o 0 a 0 se postergou para a prorrogação e para os tiros livres diretos, onde os de Tucumán venceram por 3 a 1. Uma curiosidade é que o arqueiro Lucchetti, depois de defender o penal, pediu para sair por contusão. Oso Sánchez entrou e agarrou duas cobranças no desempate. Ou seja, não importa o camisa um, o Rosario Central não sabe bater penalidades máximas.

O Oddsshark.com considera apenas o placar do tempo normal. O empate sem gols gerou R$ 3,14 / um.

Definida a armada argentina no continente

Boca Jrs., atual campeão nacional, River Plate, vice, Estudiantes, terceiro colocado e Racing, quarto, já tinham vagas asseguradas na fase de grupos da Taça Libertadores da América do ano que vem. Outro que já estava garantido é o Banfield, quinto colocado, que terá de disputar a segunda eliminatória. O Atlético Tucumán, que terminou a liga em 21º, entra nos grupos da Libertadores através da Copa Argentina, mesmo se o título ficar com o River Plate.

Os seis participantes da Copa Sul-Americana são as agremiações que terminaram a Superliga 2015/16 entre o sexto e o 11º lugares: Independiente, San Lorenzo, Lanús, Newell´s Old Boys, Defensa y Justicia e Colón.

Caso, Lanús, na atual Libertadores, e Independiente, na corrente Copa Sul-Americana, terminem com a medalha de ouro, eles entram na Libertadores e podem classificar Rosario Central e Gimnásia y Esgrima La Plata para a Copa Sul-Americana.

Supercopa

O campeão da Copa Argentina garante vaga na Supercopa, contra o campeão nacional, o Boca Jrs.

Leia mais em Futebol Latino.

Semifinais:

Sexta-feira, 10 de novembro:

Atlético Tucumán 0x0 Rosario Central (0x0) (3×1) (R$ 3,14)

Domingo, 12 de novembro:

River Plate3×0 Deportivo Moron (R$ 1,22)