COMPARTILHAR
ronaldo-fenomeno-mostra-gratidao-carinho-dos-fas-suica-Futebol-Latino-11-01
Foto: Reprodução/Facebook Ronaldo Nazário de Lima

Na última quinta-feira, o ex-atacante da Seleção Brasileira, Ronaldo Fenômeno, participou do programa “Seleção Sportv” e ao assistir uma matéria sobre Héctor Cúper, técnico do Egito, relembrou sua péssima relação com o argentino, na época da Inter de Milão.

Leia Mais: Presidente da Federação Argentina acusa CBF de traição; Entenda
As estreias da Argentina na história da Copa do Mundo

“É uma assombração, porque eu trabalhei com ele na Inter e minha história terminou muito mal por causa dele. Ele continua aí, deve ter o melhor empresário do mundo” , destacou.

Instigado por André Rizek, apresentador da atração, Ronaldo contou alguns detalhes da convivência entre eles.

“Eu já estava na minha recuperação, precisando jogar. A gente não tinha uma boa relação. Eu nunca pensava em permitir chegar para presidente e pedir entre eu ou o treinador. Nesse dia, eu fui e, para a minha surpresa, o presidente escolheu o treinador. O que, por outro lado, foi maravilhoso porque eu pude jogar no Real Madrid. Mas esse, sem dúvidas, foi o pior treinador que eu tive”.

“Os métodos que ele usava. Todos os dias, no aquecimento, eram quatro quilômetros, muitos detalhes que incomodavam os jogadores. Antes do jogo, quando a gente passava, ele dava tapão no peito. Ele achava que ia motivar”, finalizou.