COMPARTILHAR
Foto: AFP

Na noite da última quinta-feira, o Jorge Wilstermann empatou por 2 a 2 com o Oriente Petrolero e conseguiu garantir sua vaga na terceira fase da Libertadores.

Leia Mais: Odair Hellmann comemora efetividade do Inter contra o São José
Flamengo é favorito para decidir a Taça Guanabara com o Boavista

Na próxima semana, o time boliviano mede forças com o Vasco e o Futebol Latino dá as principais características do Jorge Wilstermann. Confira abaixo:

Velocidade pela esquerda e destaque brasileiro

Pelo que deu para perceber nos primeiros jogos do clube no ano, o Jorge Wilstermann gosta de utilizar a velocidade, principalmente pelo lado esquerdo, com o brasileiro Serginho. O camisa 10 da equipe costuma puxar os contra-ataques e todas as jogadas de ataque passam pelo seu pé.

Além do meia, o lado direito do Wilstermann não deixa a desejar e o lateral Villaroel costuma apoiar no ataque. Ele sempre tem a cobertura de Cristhian Machado e se torna uma grande válvula de escape do time.

Setor Defensivo Frágil

Apesar de contar com o brasileiro Alex Silva, o Jorge Wilstermann tem uma defesa frágil. O time cede muitos espaços entre os zagueiros e a velocidade pelas pontas pode mexer com a estrutura tática do técnico Álvaro Peña.

Base Mantida

Na temporada passada, o clube da Bolívia chegou até as quartas de final da Libertadores, quando foi derrotado pelo River Plate por 8 a 0. Mesmo com o choque pela derrota, a diretoria manteve grande parte do elenco. Da trágica partida no Monumental de Núñez, seis jogadores permanecem no time titular: Alex Silva, Enrique Díaz, Fernando Saucedo, Chritstian Machado, Gilbert Alvarez e Serginho.

Obsessão pela Libertadores

Tradicionalmente os times da Bolívia são sacos de pancadas no torneio continental. Porém, nos últimos anos, o Wilstermann mudou o pensamento de “aceitar” a derrota e começou a se estruturar para fazer bonito na América do Sul. A prova que a mudança começa a dar sinais aconteceu ano passado, quando o time chegou até as quartas do torneio. Agora, a expectativa é que neste ano o clube faça frente aos rivais e surpreenda a América do Sul.

História

Fundado em 1949, o primeiro nome do clube foi San José de La Banda e o uniforme tinha as cores azuis e brancas. Após quatro anos, a diretoria da época mudou o nome para Jorge Wilstermann por conta de uma homenagem ao primeiro piloto de avião comercial da Bolívia.

Um dos fatos mais curiosos do time aconteceu em 2010 quando ele foi campeão e rebaixado no mesmo campeonato por conta do sistema de promédio que é utilizado no futebol boliviano.