Foto: Twitter/San Lorenzo

*Por Juliano Rangel

A última sexta-feira (12) foi de comemoração e de conquista para as jogadoras da equipe feminina do San Lorenzo. A equipe se tornou a primeira em solo argentino a assinar contratos profissionais com as atletas do seu time feminino, que disputará o campeonato argentino.

Leia mais: Atacante da Inter de Milão volta a manifestar o desejo de jogar em time sul-americano

Após derrota para o Palmeiras, técnico do Barranquilla desabafa na Colômbia

Em uma cerimônia realizada no Estádio Nuevo Gasómetro, o presidente do Ciclón, Matías Lammens, falou sobre a iniciativa que atenderá a 15 jogadoras da equipe e destacou que a ideia é ampliar a assinatura dos contratos para toda a equipe. “A todos os integrantes da comissão diretiva nosso orgulho, é um privilégio. Isto transcende o esporte”, destacou Lammens.

Com a novidade, o San Lorenzo começará a pagar os salários das jogadoras assim que a Associação de Futebol Argentino (AFA) oficializar a criação da Liga Feminina de Futebol Profissional (LFFP).

Em março, a mesma AFA anunciou que os clubes que participarão do torneio deverão contar com no mínimo oito jogadoras profissionais em seus respectivos plantéis.

Além da iniciativa, o Ciclón apresentou seu mais novo reforço para disputar a liga feminina. A atacante Macarena Sánchez, de 27 anos, falou sobre a felicidade de chegar ao clube num dia tão especial. “Estou muito emocionada e contente por estar aqui. Vínhamos lutando há muito tempo, isto não começou há três meses. Há muitas jogadoras que se aposentaram sem serem capazes de assinar um contrato. Por trás de tudo isso há muitas pessoas que nos ajudaram. Todas devemos empurrar, porque sozinhas não pode fazer nada. Há muitas jogadoras que não estão cientes do poder que tem. Levante sua voz, diga a realidade, é o primeiro passo para mudar as coisas. Não importa a camisa: devemos lutar todas juntas”, ressaltou Macarena Sánchez.

A capitã da equipe, Eliana Medina, também destacou a importância dessa iniciativa. “É um momento muito importante para nós e o San Lorenzo sendo o primeiro clube nos enche de orgulho. Está é uma luta de todas nós, do futebol feminino em geral, lutamos por isso, é uma enorme emoção, grata. Vamos continuar por mais, isso não termina aqui, temos que melhorar em muitos aspectos, mas estamos no caminho certo”, finalizou Eliana Medina.