Brasil-Uruguai-Sul-Americano-Sub-20-Futebol-Latino-04-02
Foto: Divulgação/Seleção Uruguaia

A realidade da Seleção Brasileira no Sul-Americano Sub-20 que já era complicada antes se tornou delicada no pós-derrota por 3 a 2 para o Uruguai na última rodada. Por isso, se torna bem mais prudente e racional pensar somente em uma das quatro vagas no Mundial da categoria começando pelo embate do domingo (10) frente ao Equador as 20h50 (horário de Brasília).

Leia mais: É clássico! Argentina e Uruguai brigam pela liderança no Sul-Americano
Mesmo jogando bem, The Strongest vacila no fim e cede empate ao Libertad

Hoje o Brasil tem um ponto e ocupa a última posição, seis unidades atrás do líder Uruguai. Como a Celeste ainda enfrenta nessa rodada a Argentina, que tem seis pontos, fica inviável matematicamente para a Seleção superar qualquer um dos dois oponentes nos dois compromissos restantes.

Por sua vez, a realidade do Equador é bem diferente para um cenário positivo. Com seis pontos na terceira posição do hexagonal, a Tri fica atrás da Argentina apenas no saldo de gols menos positivo (um contra três da Albiceleste) e segue viva na briga pela taça inédita em sua história do torneio.

Um dos raros destaques dentre as pobres apresentações até aqui na competição, o atacante Rodrygo retorna a equipe depois da ausência de decisão da Conmebol a respeito de sua expulsão com vermelho direto no revés frente a Venezuela por 2 a 0.

Já do lado equatoriano, a fase coletiva colabora bastante com a campanha consistente demonstrada pelos comandados do técnico argentino Jorge Célico.

Com a força ofensiva de nomes como Rezabala e o centroavante Campana além do apoio defensivo na velocidade e firmeza dos zagueiro Vernaza e Vallencilla, a Tri tem se mostrado madura e pronta para a clara possibilidade de disputar a Copa do Mundo Sub-20 que será disputada esse ano na Polônia.