Foto: Última Hora

Com a saída repentina de Aldo Bobadilla para o Independiente Medellín, da Colômbia, a diretoria do Nacional, do Paraguai busca no mercado uma alternativa para dirigir o time na sequência do Clausura Paraguaio.

Leia Mais: Maradona vive a primeira polêmica como técnico na Argentina
Após “lei do ex” no Japão, atacante brasileiro prefere não comemorar

Entre os nomes estudados, o que está mais perto de ser concretizado é Chiqui Arce, desempregado desde a sua saída do futebol árabe.

Na conversa com a rádio Grande Monumental 1080 AM, o jogador que marcou época no futebol brasileiro por Grêmio e Palmeiras, declarou que houve o primeiro contato e descartou que a quantidade de profissionais na comissão técnica seja um problema para fechar o acordo.

“Existiu uma conversa com a diretoria do Nacional e agora espero uma resposta definitiva para sacramentarmos o negócio”, afirmou o treinador.

“A quantidade de profissionais na comissão técnica não é um problema. Nós já conversamos sobre a montagem da minha equipe e, se não acontecer o acordo é devido a outros temas. A comissão não tem nada a ver com isso”, completou.

Em caso de acerto, o Nacional será o oitavo clube da primeira divisão paraguaia que Chiqui Arce. O Tricolor está na oitava colocação do campeonato nacional, com nove pontos conquistados.