SHARE
sem-duelo-de-matadores-polonia-e-uruguai-jogam-em-varsovia-Futebol-Latino-09-11
Foto: Montagem Futebol Latino

Um dos elementos certamente mais atrativos no embate entre Polônia e Uruguai que ocorrerá amanhã (10) às 17h45 em território polonês era a possibilidade de frente a frente, estarem três dos atacantes mais letais da atualidade: Luis Suárez e Edinson Cavani por parte dos sul-americanos e Robert Lewandowski por parte dos europeus.

Leia mais: Argentino vira desfalque no Inter para o restante do Brasileirão
Esperança remota move ABC contra o Criciúma pela Série B

No entanto, uma lesão que já vem de algum tempo atrapalhando a vida do camisa 9 da Polônia e do Bayern de Munique levou o departamento médico a poupar o atleta visando seu melhor desempenho futuro, dando um grande desfalque aos donos da casa para a partida amistosa.

O mesmo vale para Suárez, ainda não estando ele totalmente livre da sequência de contusões que se abate sobre ele desde a fatídica contusão no joelho contraída no segundo jogo da Supercopa da Espanha contra o Real Madrid.

Ainda não há nenhum tipo de certeza ou mesmo de confirmação por parte de ambos os lados para se precisar quais serão as respectivas seleções, mas algumas ideias “lançadas” e a situação de momento podem dar pistas interessantes.

Nas palavras do técnico Óscar Tabárez, por exemplo, nota-se claramente que o selecionado Charrua aproveitará a chance de enfrentar uma equipe de bom nível não só para fazer os famosos testes, mas também para aproximar ainda mais o plantel que tão bem se conhece de, pelo menos, quatro anos trabalhando com poucas alterações nas listas de convocados.

Sem seu grande goleador, o embate de amanhã se torna uma grande oportunidade para nomes como Krychowiak e Blaszczykowski assumam a liderança técnica e tática para criar alternativas ao técnico Adam Nawalka em outras situações de necessidade.

Última escalação da Polônia (vitória por 4 a 2 sobre Montenegro em 8 de outubro): Wojciech Szczesny; Bartosz Bereszyński, Michal Pazdan, Kamil Glik e Lukasz Piszczek; Krzysztof Mączyński, Grzegorz Krychowiak, Jakub Blaszczykowski e Kamil Grosicki; Piotr Zielinski e Robert Lewandowski.

Técnico: Adam Nawalka.

Última escalação do Uruguai (vitória por 4 a 2 sobre a Bolívia em 11 de outubro): Fernando Muslera; Martín Cáceres, José Maria Giménez, Diego Godín e Gaston Silva; Matías Vecino, Rodrigo Betancur e Federico Valverde; De Arrascaeta, Luis Suárez e Edinson Cavani.

Técnico: Óscar Tábarez.