Foto: Divulgação

Na cidade de Orlando, a seleção dos Estados Unidos jogou melhor e derrotou o Equador pela vantagem mínima. O único gol do jogo veio com Zardes na reta final do segundo tempo.

Leia Mais: Montevideo Wanderers, rapidamente, liquida Huancayo na Sul-Americana
Willian faz revelação sobre contrato e deixa a torcida do Chelsea preocupada

Na próxima terça-feira, o selecionado norte-americano encara o Chile. Já os equatorianos medem forças com Honduras.

O duelo

A primeira etapa teve a seleção norte-americana mais presente no campo de ataque. Com o Equador fechado, o jeito foi trocar passes e de maneira paciente furar a defesa sul-americana, mas sem sucesso.

Na única chance clara dos Estados Unidos, o ataque acertou uma bela triangulação e a bola sobrou para Arriola, que bateu de prima e Domínguez pegou com o pé.

O lance deu um susto no Equador, que resolveu sair para o ataque. Em raro lance de qualidade, Ibarra deixou Caicedo na cara do gol. O camisa 13 invadiu a grande área, porém exagerou na força e mandou por cima do travessão.

Na etapa final o ritmo do jogo caiu. Enquanto a seleção da casa não conseguia impor seu ritmo de jogo, a sul-americana pouco descia para o ataque e o jogo ficava preso no meio-campo.

Aos 35 minutos, em jogada individual, Gyasi Zardes avançou pela intermediária e soltou a bomba. A bola pegou em Arboleda e encobriu Domínguez, 1 a 0 EUA.

O Equador teve a grande chance de empatar perto dos 45 minutos. Valencia pressionou Ream e a bola ficou limpa para Campaña. O atacante que foi destaque no Sul-Americano, invadiu a grande área e na hora do chute resolveu enfeitar e viu o zagueiro norte-americano se recuperar para evitar o gol.