Cogitado para assumir a seleção do México, o técnico Gerardo Martino conversou com a mídia paraguaia e revelou que, antes de Juan Carlos Osorio aceitar o convite do Paraguai, ficou muito próximo de retornar à Albirroja.

Leia Mais: Botafogo e Bahia decidem uma vaga entre os oito melhores da Sul-Americana
Gignac fica mais próximo de renovar contrato com o Tigres

O atual comandante do Atlanta United teve uma conversa com Robert Harrison, presidente da Associação Paraguaia de Futebol, e recebeu convite, mas apesar de todo o sentimento que tem pelo Paraguai, não teve como rescindir seu vínculo nos Estados Unidos.

“As pessoas precisam entender que não é fácil largar um clube e assumir uma seleção. Existem as questões familiares, a vida que você leva, o trabalho e principalmente o projeto que te mostram. Assumir uma seleção é diferente, pois se planeja quatro anos”, afirmou à Rádio Monumental 1080 AM.

“Eu tive a chance de almoçar com Robert e deixei claro que, toda vez que for solicitado, irei com o maior prazer. Somos pessoas do bem, compartilhamos de uma grande amizade e torcemos um para o outro”, completou.

O contrato de Tata Martino com o Atlanta United vai até dezembro desta temporada e a tendência é que o sul-americano não prolongue seu vínculo para fechar com o México e comandar o projeto Qatar 2022.