tecnico-de-trinidad-e-tobago-nao-ve-impacto-de-feito-heroico-em-grupo-atual-Futebol-Latino-18-06
Foto: Reprodução/YouTube

Em processo de montagem de uma seleção renovada, a figura heroica do ex-jogador e hoje técnico da seleção de Trinidad e Tobago, Dennis Lawrence, pode parecer algo bastante impactante no aspecto da confiança dos atletas. Porém, o próprio Dennis não vê necessariamente dessa maneira.

Leia mais: Jamaica estreia com vitória na Copa Ouro diante de Honduras
Copa Ouro: El Salvador bate Curaçao pela vantagem mínima

Autor do gol na repescagem de 2005 frente ao Bahrein que garantiu os trinidenses na Copa do Mundo do ano seguinte, na Alemanha, ele diz que muitos dos atletas presentes no elenco eram jovens demais para ter a real noção do feito.

Ele pontuou também que é importante ter a ciência de onde o futebol local já chegou, porém, ainda mais relevante se torna dar todo o suporte para que eles também entrem na história:

“(impacto no grupo) Eu tenho que dizer, nenhum (risadas). Eu digo isso porque, às vezes, você conversa com os jogadores e você percebe que, na verdade, eles não conhecem muito a história porque eles são muito jovens. Nós tentamos educar os garotos o máximo que podemos sobre a história e tudo que ela significa. Mas o que eu quero deles, e o que eles querem de si mesmos, é criar a própria história.”

Nessa quinta-feira (18), a equipe dirigida por Dennis Lawrence entra em campo pela primeira vez na Copa Ouro abrindo o Grupo D da competição frente ao Panamá. O confronto está agendado para às 20h30 (horário de Brasília) no Allianz Field em Minnesota, EUA.