tecnico-do-cerro-porteno-diz-que-acalmar-os-animos-foi-fundamental-para-a-vaga-Futebol-Latino-01-08
Foto: Divulgação/Cerro Porteño

Contrariando o cenário da etapa inicial, onde o San Lorenzo foi ao intervalo ganhando por 1 a 0 no Paraguai, o Cerro Porteño usou da força de sua torcida e conseguiu a virada e consequente classificação as quartas de final da Copa Libertadores onde enfrentará o River Plate.

Leia mais: Torcidas do Cerro Porteño e San Lorenzo protagonizam batalha campal dentro do estádio
Pan 2019: De virada, Costa Rica derrota o Peru

Na entrevista coletiva após o embate em Assunção, o técnico espanhol Miguel Ángel Russo pontuou que o nervosismo que seus comandados apresentaram nos 45 minutos iniciais prejudicou demais o desempenho e que tratou de tentar minimizar o efeito da tensão para que o futebol da equipe voltasse a aparecer de maneira mais natural.

“A equipe teve seu valor para reverter o resultado. Melhoramos muitas coisas, como o nervosismo. Agradeço a torcida, tiveram muito a ver também. Coisas para melhorar há um milhão. No segundo tempo corrigimos erros, a equipe pensou, se tranquilizou”, entendeu o comandante do Ciclón de Barrio Obrero.

Para conseguir esses efeitos em seus comandados, o treinador chegou a revelar parte do conteúdo da conversa onde até a maior atenção com o trabalho do Árbitro de Vídeo acabou sendo tema:

“Quando terminou o primeiro tempo, lhes olhei nos olhos e disse o que precisava, não havia tempo, confiava neles. Falamos de não fazer faltas bobas. Tem que se aprender a jogar com o VAR. Se há algo bom do VAR é que ele esclarece para o árbitro todas as jogadas.”

Agora, o time que busca seu primeiro título continental aguarda a definição sobre as datas dos confrontos contra a equipe Argentina que deve ocorrer nas semanas dos dias 20 a 22 de agosto o duelo de ida (no Monumental de Núñez) e a definição entre os dias 27 a 29 do mesmo mês em La Nueva Olla.

Antes disso, a equipe tem seu próximo desafio na temporada valendo pela quarta rodada do Clausura o Guaraní no domingo (4) às 19 h (horário de Brasília) novamente na casa do Cerro Porteño.