SHARE

As proporções do quão desastroso foi o terremoto que se abateu sobre o México recentemente ainda são um tanto quanto difíceis de calcular, exigindo muita dedicação de todos para que a recuperação do país seja a mais rápida possível. E, para o treinador do Chivas, Matías Almeyda, isso deve levar ainda algum tempo.

Leia mais: Clubes sul-americanos marcam presença importante em Top-20 mundial com Grêmio em destaque
Seleção do Peru inicia preparação de olho nos duelos contra Argentina e Colômbia

Pensando nisso, em entrevista coletiva logo depois do embate de sua equipe contra o Lobos BUAP pela Liga MX, Almeyda aproveitou para pontuar um desejo seu de que os auxílios até aqui prestados tenham uma grande duração:

“Foi o que eu disse outro dia na coletiva de imprensa, o momento é triste, difícil que vive o México e que Deus queira que isso não se termine em uma semana ou dez dias. A ajuda precisa ser por muito tempo porque existem muitas cidades que estão devastadas e há muita gente que ficou sem nada, então apenas a parte solidária como uma foto aparecendo entregando comida, principalmente por parte de pessoas famosas, não basta.”

Além de pontuar de maneira firme sobre o tema, o técnico da equipe que acabou derrotada na última terça-feira por 2 a 1 em casa ainda revelou o planejamento acertado entre ele e seus atletas para prestarem sua ajuda aqueles mais afetados pelo desastre:

“Combinei com os jogadores que vamos insistir em ajudar toda segunda-feira até o final do campeonato. Oxalá que muita gente possa se juntar a isso, ajudar-nos a ajudar a toda essa gente que realmente está passando por um momento muito difícil.”

SHARE