SHARE
Foto: Reprodução/Aton

*Por Juliano Rangel

Iniciando seu trabalho de treinador a frente da equipe do O’Higgins, Gabriel Milito deu uma pausa em seus treinamentos para falar de assuntos como a seleção chilena e do meio-campo do Colo Colo, Jorge Valdívia.

Leia mais: Com dificuldades, Boca Juniors vence o Temperley no Campeonato Argentino

Palco de Lanús e River Plate é interditado por ameaça de bomba

Em entrevista a portal chileno Triunfo, o argentino de 37 anos disse que o camisa 10 do Cacique entende o jogo como ninguém e realiza passes onde a bola parece que não vai passar, mas acaba entrando. “É fantástico. Compreende os momentos da partida, sabe quando deve acelerar e quando deve fazer uma pausa. É completíssimo”, considerou Milito.

O treinador do O’Higgins contou, que para ele, Valdívia recorda o ex-meio-campo do Boca Juniors Juan Román Riquelme. “Me  lembra o Riquelme, pela maneira como ele entende o jogo. Román é um dos poucos jogadores, que no jogo anterior me deva a segurança de que iríamos ganhar”, acrescentou ele.

Ele também comentou sobre Alexis Sanchez, que recentemente se transferiu para o Manchester United. “Sánchez é de elite. Decidir que ele está entre os cinco melhores é difícil, porque há que contar também com Neymar, Suárez, Messi. Está entre os 10 melhores atacantes do mundo”, considerou o argentino.

Milito também falou da influência que seu compatriota, Jorge Sampaoli, teve a frente da Seleção Chilena. “Antes de vir para aqui conheci Sampaoli. Me encantei com o que jogou o Chile no Mundial do Brasil, tinha uma dinâmica incrível, que atacava por todos lados. Manifestei minha admiração e depois o visitei em Santiago”, finalizou o comandante do O’Higgins.

SHARE
A redação do site pioneiro em informações detalhadas a respeito do futebol na América Latina trabalha sempre para unir qualidade e dinamismo a um conceito moderno de jornalismo esportivo.