Martín-Palermo-possível-técnico-Bolívia-Futebol-Latino-31-03
Foto: Divulgação

*Por Mônica Alvernaz

A partida entre Pachuca e Veracruz pela Liga MX nem tão cedo será esquecida pelos torcedores mexicanos. O 9 a 2 entrou como recorde e ainda gerou um pedido inusitado por parte do time perdedor.

Leia mais: Ex-Boca Juniors, Pablo Pérez dá declaração polêmica na Argentina
Charles Aránguiz revela desejo de voltar a ex-clube na América do Sul

Durante coletiva, o técnico do Pachuca revelou um pedido para que o Pachuca não atacasse mais. “Os jogadores entre si nos pediram que não fizéssemos mais gols”

Palermo ainda disse que se colocou no lugar da outra equipe, entendendo ser uma situação delicada. “Obviamente é muito difícil estar do outro lado. Me colocar no lugar do treinador do Veracruz, saber que a equipe já está rebaixada. Não saber o futuro de cada um dos jogadores”

Ao falar da vitória do Pachuca, o técnico mostrou cautela ao falar do resultado. “Pelo nosso lado foi um resultado positivo, mas não posso realizar uma auto-crítica mais profunda em relação ao rendimento, por ter sido um resultado volumoso sobre um adversário já golpeado”.

Por fim, Palermo comentou a importância da marca recorde alcançada. “Esses aspectos estatísticos somam e são importantes serem lembrados na história de um clube”.