COMPARTILHE
San-Lorenzo-Flamengo-Libertadores-Futebol-Latino-17-05
Foto: Arte Futebol Latino

Em uma chave que teve tanta disputa como prometia desde o seu sorteio, apenas um rubro-negro brasileiro se classificou no Grupo 4 da Libertadores: O Atlético-PR.

Leia mais: Artilheiro da Libertadores, Chumacero está na mira de clube chileno
De olho no Mundial de Clubes, Pachuca mira em jogador do Boca Juniors

O início de jogo, até mesmo pela necessidade, foi de mais disposição por parte do Ciclón, mas, aos 13 minutos, quem abriu a contagem foram os cariocas. Após o rebote da zaga portenha em cobrança de escanteio, o lateral-direito Rodinei acertou um belo chute de primeira e mandou no extremo-canto esquerdo de Nicolás Navarro.

O segundo tempo começou e o clima parecia bem mais favorável ao Flamengo já que, pressionados para vencer e evitar a precoce eliminação, os jogadores do San Lorenzo pareciam ter extrema dificuldade para superar a marcação adversária. Tanto pelo nervosismo como pelo bom posicionamento dos comandados de Zé Ricardo.

Entretanto, em uma jogada que parecia “morta” entre Matheus Savio e Cristian Barrios, melhor para o argentino que batalhou pela posse e conseguiu um cruzamento na medida para o zagueiro Marcos Angeleri que, aparecendo no ataque, testou firme, sem chance de defesa para Alex Muralha.

E, quando parecia tudo resolvido na partida dentro do Nuevo Gasometro, o improvável aconteceu: Após a bola lançada no desespero a grande área aos 47 minutos, Fernando Belluschi chutou com violência, venceu Muralha e colocou o Ciclón na próxima fase da Libertadores.

Universidad-Católica-Atlético-PR-Libertadores-Futebol-Latino-17-05

Já na outra partida da chave, a equipe paranaense resistiu ao ímpeto da Universidad Católica como visitante e conseguiu uma vitória heróica por 3 a 2.

O gol que abriu a contagem no duelo do Estádio San Carlos de Apoquindo aconteceu aos 35 por intermédio do experiente Santiago Silva. Eduardo da Silva e Douglas Coutinho chegaram a virar o marcador para os brasileiros, mas Ricardo Noir colocou tudo em igualdade novamente.

Quando tudo parecia perdido aos dirigidos por Paulo Autuori, Carlos Alberto marcou o terceiro dos brasileiros e classificou o Atlético-PR.