Conmebol-acena-aumento-prêmio-Libertadores-Futebol-Latino-25-09
Foto: Ricardo Matsukawa/Troféu da Libertadores

Com direito a discussão entre os companheiros de equipe Alex Silva e Juan Pablo Aponte além da expulsão do técnico Miguel Ángel Portugal, o Jorge Wilstermann demonstrou a mesma intensidade com a bola no pé enfrentando o Tolima na Colômbia pela Copa Libertadores.

Leia mais: Atlético-MG vence “na marra” o Zamora e segue vivo na Libertadores
Inter cria boa vantagem, mas River Plate busca empate no Beira-Rio

Sendo assim, mesmo estando por muitas vezes mais perto da derrota do que o inverso, os bolivianos buscaram um empate em 2 a 2 que manteve Athletico isolado na liderança do Grupo G com seis pontos e o Boca Juniors em segundo nos critérios de desempate com quatro. Tolima, também com quatro, e o próprio Wilstermann com duas unidades fecham a classificação da chave.

Primeiro tempo

O Jorge Wilstermann ainda não tinha tido oportunidade de chegar no plano ofensivo quando, com cinco minutos, o Tolima já demonstrou sua força em casa graças ao oportunismo de Marco Pérez. Em bola cruzada rasteira do lado direito, o atacante número 18 do time colombiano tinha espaço para concluir de primeira e fazer a festa do torcedor local.

Com superioridade latente na parte técnica e também contando com a tranquilidade de já ter tirado o zero do marcador, o Tolima não sofria qualquer ameaça considerável no plano defensivo. Sendo o trabalho até mesmo dos atacantes brasileiros Serginho e Lucas Gaúcho muito mais de recomposição do que encontrando espaço para finalizar.

Em outra boa chegada, já aos 17 minutos, novamente Pérez teve condições de marcar em bola espirrada pela zaga boliviana, mas a pancada de pé esquerdo encontrou o travessão do goleiro Arnaldo Giménez.

Depois dos 20 minutos, o ritmo da marcação do Tolima parece ter “afrouxado” e o toque de bola do Wilstermann começou a aparecer com mais desenvoltura. O expoente máximo dessa melhora foi quando, em jogada de pé em pé com direito a participação do zagueiro e também brasileiro Alex Silva, Jorge Ortiz soltou o pé e obrigou o arqueiro Álvaro Montero a fazer ótima defesa.

A mudança de postura do adversário claramente surpreendeu os colombianos que já não encontravam os mesmos espaços na retaguarda adversária e ainda precisavam se preocupar com o Aviador “rondando” sua meta constantemente. Cristian Chávez, em duas oportunidades, só não conseguiu seu objetivo do procurado gol de igualdade graças a duas boas intervenções de Montero.

Segundo tempo

O Tolima voltou disposto a não dar a mesma margem de oportunidades para o oponente e, com um minuto, já conseguiu ganhar na marcação após pressionar a saída de bola do Jorge Wilstermann. Com isso, o meio-campista Larry Vázquez bateu de fora da área e Arnaldo Giménez se esticou todo para espalmar.

Se na primeira etapa quem sempre estava no lugar certo e na hora certa para finalizar era Marco Pérez, agora Alex Castro resolveu “entrar” no confronto de maneira mais aguda. Transitando pelos dois lados do campo, foi ele o responsável por fazer grande tabela na esquerda, limpar a marcação e bater cruzado de maneira muito perigosa.

Mais incisivo, o clube de Ibagué finalmente encontrou a combinação que procurava quando Leyvin Balanta subiu pela esquerda e, ao chegar na linha de fundo, apenas tocou para trás em diagonal encontrando a chegada de Pérez que fez seu segundo tento na noite, 2 a 0.

O jogo parecia controlado pelos donos da casa, já que o time da Bolívia demonstrava sérias dificuldades para transformar sua troca de passes em oportunidades mais nítidas. Todavia, aos 30 minutos, uma bola que atravessou a grande área do Tolime foi retormada por Ortiz que tocou para trás e viu Ricardo Pedriel bater firme de pé esquerdo, no ângulo oposto de Álvaro Montero, e diminuir a diferença.

E, premiando a equipe que buscou mais na segunda etapa, a igualdade não tardou a aparecer onde novamente Pedriel foi decisivo na conclusão. Depois de puxada de contra-ataque aos 35 minutos, Serginho nem dominou e já tocou de primeira na grande área para testada precisa do camisa 18 do Aviador e fazer o 2 a 2 para delírio dos torcedores bolivianos que foram até a Colômbia.