Foto: Reprodução/La Página Millonaria

*Por Juliano Rangel

Com o coletivo dominando e conquistando a Copa Libertadores de 2018, os talentos individuais do River Plate também se destacaram e agora estão participando da premiação que irá eleger de melhor jogador da América do Sul. Franco Armani, Juan Fernando Quintero e Gonzalo ‘Pity’ Martínez formam o trio finalista do prêmio “Rey de América”.

Leia mais: Mauricio Victorino sonha com retorno ao Nacional

Wanderson destaca temporada positiva na Ásia

Promovida pelo jornal uruguaio El País, a eleição terá seu vencedor divulgado na próxima segunda-feira (31). Ao anunciar o trio finalista, a publicação destacou a participação de ambos na trajetória do título do Millonario.

“Os criativos (Quintero e Martínez) foram à manivela da equipe que foi dirigida por Marcelo Gallardo e tiveram uma incidência notória na consagração do River Plate nas polêmicas finais contra o Boca Juniors. Enquanto que ‘O guarda-meta (Armani)” foi a chave para o título, fazendo defesas formidáveis, como nos lances cara a cara contra Darío Benedetto em Madrid e na Bombonera”, descreveu o jornal.

Será a 33ª entrega do prêmio, que tem como maior vencedor o argentino Carlitos Tevez, com três conquista consecutivas entre os anos de 2003 e 2005. Confira a lista completa dos vencedores:

1986 – Antonio Alzamendi  (Uruguai) – River Plate

1987 – Carlos Valderrama  (Colômbia) – Deportivo Cali

1988 – Rubén Paz (Uruguai) – Racing

1989 – Bebeto (Brasil) – Vasco da Gama

1990 – Raúl Amarilla (Paraguai) – Olimpia

1991 – Oscar Ruggeri (Argentina) – Vélez Sársfield

1992 – Raí (Brasil) – São Paulo

1993 – Carlos Valderrama (Colômbia) – Atlético Junior

1994 – Cafu (Brasil) – São Paulo

1995 – Enzo Francescoli (Uruguai) – River Plate

1996 – José Luis Chilavert (Paraguai) – Vélez Sársfield

1997 – Marcelo Salas (Chile) – River Plate

1998 – Martín Palermo (Argentina) – Boca Juniors

1999 – Javier Saviola (Argentina) – River Plate

2000 – Romário (Brasil) – Vasco da Gama

2001 – Juan Román Riquelme (Argentina) – Boca Juniors

2002 – José Cardozo (Paraguai) – Toluca

2003 – Carlos Tévez (Argentina) – Boca Juniors

2004 – Carlos Tévez (Argentina) – Boca Juniors

2005 – Carlos Tévez (Argentina) – Boca Juniors

2006 – Matías Fernández (Chile) – Colo-Colo

2007 – Salvador Cabañas (Paraguai) – América

2008 – Juan Sebastián Verón (Argentina) – Estudiantes de La Plata

2009 – Juan Sebastián Verón (Argentina) – Estudiantes de La Plata 2010

2010 – D’Alessandro (Argentina) – Internacional

2011 – Neymar (Brasil) – Santos

2012 – Neymar (Brasil) – Santos

2013 – Ronaldinho Gaúcho (Brasil) – Atlético Mineiro

2014 – Teófilo Gutiérrez (Colômbia) – River Plate

2015 – Carlos Sánchez (Uruguai) – River Plate

2016 – Miguel Borja (Colômbia) – Atlético Nacional

2017 – Luan (Brasil) – Grêmio